Imagens Gaúchas agora é documento histórico

O Arquivo Histórico de Cachoeira do Sul recebeu da revista Imagens Gaúchas uma coleção completa da publicação. Foram destinados ao órgão os 20 exemplares já publicados. Segundo a historiadora Mirian Ritzel, os exemplares serão catalogados e ficarão à disposição do público para pesquisa. Para o editor da Revista Imagens Gaúchas, Marcus Tatsch, a inclusão da publicação no arquivo histórico é de suma importância para o tradicionalismo, a cultura do cavalo crioulo e das festas campeiras. “Agora a revista passa a ser um documento histórico e no futuro poderá servir de base para pesquisas, pois mostra a essência do Rio Grande do Sul”, disse Tatsch.

Imagens Gaúchas em Paris

foto: César Braga Oliveira

O fotógrafo paranaense César Braga Oliveira, não se esqueceu de levar seu exemplar da revista Imagens Gaúchas para a cidade luz, Paris, durante uma expedição fotográfica pela França em 2016. Oliveira registou-se com a revista em frente ao museu do Louvre, um dos maiores e mais famosos museus do mundo e também com a catedral de Notre-Dame ao fundo. A catedral, que iniciou a ser construída em 1163, testemunhou dezenas de acontecimentos históricos nestes mais de 800 anos. Ela também serviu de inspiração para o romance “O Corcunda de Notre-Dame”, de Victor Hugo, de 1831. “É muito importante a divulgação da cultura gaúcha e brasileira para o restante do mundo e também do cavalo crioulo, uma raça importantíssima para nós”, destacou o fotógrafo especializado em fotografia de cavalos.

Obra Prima da República Crioula vence em Pantano Gande

A égua Obra Prima da República Crioula, da Cabanha República Crioula, de Tupanciretã (RS), foi a grande estrela da exposição morfológica de Pantano Grande, evento que ocorreu sábado (26). A égua, filha de Desafio de Santa Edwiges e Festança do Tero foi a Grande Campeã das fêmeas e Melhor Exemplar da Raça. A exposição contou com 88 animais. Alexandre Araújo foi o responsável por organizar as filas e determinar os quatro machos e quatro fêmeas que melhor representam um bom exemplar. A supervisão técnica da exposição, que ocorreu no parque de eventos Rebenque Velho, foi do técnico Olmiro Alndrade Filho. Veja os outro vencedores abaixo:

 

Confira do resultado (ainda não homologado pela ABCCC):

 

Fêmeas

Grande Campeã e Melhor Exemplar da Raça

Obra Prima da República Crioula, filha de Desafio de Santa Edwiges e Festança do Tero;  criador e expositor Rodrigo Pacheco Teixeira, Cabanha República Crioula – Tupanciretã/RS

 

Reservada Grande Campeã

Luz Del Fuego 1808 Maufer, filha de AS Malke Sedutor-TE e Tranquila 217 Maufer; criadores e expositores Maurício e Fernando Lampert Weiand, Cabanha Maufer – Cruzeiro do Sul/RS

 

3ª Melhor Fêmea

Xereta da Macena, filha de Equador de Santa Edwiges e Malagueña da Macena; criador José Atílio Muricy e expositor Plasma Pavimentadora e Const. LTDA, Estância da Plasma – Taquara/RS

 

4ª Melhor Fêmea

Tropilha do Purunã, filha de Dom Carrasco do Purunã e Lichiguana do Purunã; criador Mariano Lemanski e expositor Leônidas Burtet, Agropecuária Burtet – Cachoeira do Sul/RS

 

Machos

Grande Campeão

Quebracho II da Ouro Branco, filho de Damasco da Ouro Branco e Estampa II da Ouro Branco; criador e expositor Erni Grieleber, Fazenda Ouro Branco – Camaquã/RS

 

Reservado Grande Campeão

Mapuche Gigolo, filho de Calfião Pandillero e Coscojera Cigarra; criadores e expositores Osvaldo e Renato Vacinaletti, Cabanha Mapuche – Pomerode/SC

 

3º Melhor Macho

Aquiles de Quaraci, filho de AS Malke Sedutor-TE e AS Malke Tequila; criadora e expositora Rosalie Tavares Negrini Jones, Cabanha Quaraci – Santa Cruz do Sul/RS

 

4º Melhor Macho

Campana Bordoneo, filho de Campana Viejo Padre e Campana Urca; criador e expositor Mário Móglia Suñe, Cabanha Campana – Bagé/RS

Seis novas subcomissões compõem a diretoria da ABCCC

Foto: Leandro Vieira/ABCCC/Divulgação

A busca por maior representatividade e aproximação de cada área ligada ao cavalo Crioulo resultou na criação de seis novas subcomissões dentro da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). Dando voz às categorias como as compostas por Ginetes e Núcleos, além de garantir a formação de grupos com pensamento voltado especificamente às Novas Modalidades, Doma de Ouro, Bem-Estar Animal e Manifestações Culturais, eles também foram articulados para expor à diretoria a necessidade de cada segmento.
A ideia do presidente Eduardo Suñe foi concretizada com base em seus 12 anos de experiência na entidade, cuja atuação permitiu que o olhar direcionado ao universo da raça fosse aguçado sobre as demandas que surgem dentro e fora das pistas crioulistas. Explorando o universo de possibilidades da raça, a subcomissão das Novas Modalidades é considerada uma dos pontos chaves para dar continuidade ao fomento, assim como o incentivo direto à Doma de Ouro, que consolidou um grande espaço nas pistas e no coração dos competidores.
Com o novo momento, Núcleos e Ginetes também ganharam o espaço necessário para a troca de ideias e exposição de suas demandas. Assim como enfatiza Vanderlei Casagrande, coordenador de Núcleos. “É uma oportunidade para unir ainda mais a família do cavalo Crioulo e reduzir alguns problemas que por vezes acontecem”, enfatiza o dirigente.
O mesmo se aplica aos Ginetes, cujo comando foi colocado nas mãos de Guto Freire. No que diz respeito à subcomissão Cultural, o coordenador Rodrigo Bauer menciona que a iniciativa serviu como uma porta aberta para o incentivo – o que consolida ainda mais a presença do cavalo Crioulo como objeto acompanhante de melodias, além de explorá-lo como inspiração para demais manifestações culturais relacionadas.
Em meio a isso, há uma preocupação incessante envolvendo o Bem-Estar dos animais que movimentam a raça e suas devidas competições, cuja atenção existe desde muito antes das questões atuais relacionadas à Vaquejada. Com a formação de um grupo responsável por atuar neste segmento, e com a coordenação de Marcelo Cairoli, o planejamento para o futuro já está acontecendo e garante a continuidade do trabalho de proteção.
Texto: Marina Bonati/ABCCC

Jade do Ribeirão Bonito é a melhor em Encruzilhada

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

 

Jade do Ribeirão Bonito foi escolhida a Melhor Exemplar da Raça da 4ª Exposição Morfológica promovida pelo Núcleo Encruzilhadense de Criadores de Cavalos Crioulos (NECCC). O evento ocorreu no sábado (15)) no Parque Desidério Finamor, em Encruzilhada do Sul/RS. Participaram da mostra 44 animais, julgados pelo o jurado Rafael Annoni. Essa já e a segunda vez na atual temporada que a exemplar sai como Grande Campeã (a primeira foi em Novo Hamburgo), além de carregar na bagagem uma participação na Morfologia da Expointer 2016.

Na divisão dos garanhões, o colorado vindo de Santa Catarina, Mapuche Jangadero, foi quem conquistou o título de Grande Campeão. Um resultado que denota a qualidade do ainda iniciante exemplar, já que essa é apenas a segunda participação do macho em provas morfológicas.

Além da mostra oficial, houve avaliação da categoria Incentivo, com a presença de 22 animais com até dois anos de idade. A supervisão técnica das atividades esteve a cargo de Carlos Marques Gonçalves Neto, profissional credenciado à Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC).

 

Confira o resultado (ainda não homologado pela ABCCC):

 

Fêmeas

Melhor Exemplar da Raça, Grande Campeã e Campeã Potranca Maior

Jade do Ribeirão Bonito, filha de Macanudo do Itapororó e Honraria de Santa Edwiges; criador: Arison Jung e expositor Everton Boeck, Cabanha Boeck e CT Luciano Pinheiro, Encruzilhada do Sul/RS e Guaíba/RS

 

Reservada Grande Campeã e Reservada Campeã Potranca Maior

Basca Ainda, filha de Basco Onássis e Basca Ópera; criador Mariana Franco Tellechea e Filhos e expositor Leônidas Burtet e Filhos, Agropecuária Burtet, Cachoeira do Sul/RS

 

3ª Melhor Fêmea e Campeã Égua Prenhe

Excelência da Maya, filha de Índio da Escondida e Garoa da Boa Vista; criador Zuleika Borges Torrealba e expositor Leônidas Burtet e Filhos, Agropecuária Burtet, Cachoeira do Sul/RS

 

4ª Melhor Fêmea e 3ª Melhor Potranca Maior

Jogatina do Capão Redondo, filha de Fichero do Capão Redondo e Estampa do Capão Redondo; criadores Luiz Carlos e Antônio Carlos A. Py e expositor Tiago Sangiogo, Cabanha Pampero, Encruzilhada do Sul/RS

 

Machos

Grande Campeão e Campeão Potranco Maior

Mapuche Jangadero, filho de Calfião Pandillero e Coscojera Cigarra; criadores e expositores Osvaldo e Renato Vacinaletti, Cabanha Mapuche, Pomerode/SC

 

Reservado Grande Campeão e Campeão Potranco Menor

Farrapo do Purunã, filho de Vingador do Purunã e Viúva do Purunã; criador Mariano Lemanski e expositor Leônidas Burtet e Filhos, Agropecuária Burtet, Cachoeira do Sul/RS

 

3º Melhor Macho e Campeão Cavalo Adulto

Legado 307 do Cerro Velho, filho de Piraí 1569 do Brazão e São Martim Estampada; criador Lisandro Paz Lopes e expositores Ivan e Andreia Saraiva, Cabanha AS Anny e CT Mesteño, Rio Pardo/RS

 

4º Melhor Macho e Reservado Campeão Cavalo Adulto

Casmurro Cala Bassa, filho de Piraí 1569 do Brazão e Feiticeira Cala Bassa; criador Marcelo Rezende Móglia e expositor Manoel Luiz Soares de Macedo, Estância do Gerivá, Dom Pedrito/RS

 

 

 

JI Osso Duro e Excelência da Maia vencem em Cachoeira

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

A seleção dos melhores exemplares da raça não para e, desta vez, os olhos estiveram voltados à cidade de Cachoeira do Sul/RS. A exposição que reuniu 47 participantes confirmados chegou ao fim na tarde de sábado, 1º de outubro, e distribuiu as devidas escarapelas aos quatro machos e quatro fêmeas que exaltaram as características fiéis do cavalo Crioulo.

 

Sob a supervisão técnica de Carlos Marques Gonçalves Neto – credenciado da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), e a minuciosa avaliação do jurado Marcelo Telechea Caroli, o macho JI Osso Duro e Excelência da Maya foram os responsáveis por receber o prêmio máximo da competição.

 

Clique aqui e confira a Galeria de Fotos completa do evento

 

Confira o resultado (ainda não homologado pela ABCCC):

 

FÊMEAS

Grande Campeã

Excelência da Maya, filha de índio da Escondida e Garoa da Boa Vista; criadora Zuleika Borges Torrealba, expositor Leônidas Burtet, Agropecuária Burtet, Cachoeira do Sul/RS

 

Reservada Grande Campeã

Morocha da Boa Vista, filha de Dom Carrasco do Purunã e Baliza da Cabanha Gaúcha; criador Fazenda Boa Vista e expositor Leônidas Burtet, Agropecuária Burtet, Cachoeira do Sul/RS

 

3ª Melhor Fêmea

Gemada da Fertilitá, filha de Sedutor Tupambaé e Gema Tupambaé; criador e expositor Eduardo Salomoni, Cabanha Fertilitá – Candiota/RS

 

4ª Melhor Fêmea

Brisa do HCG, filha de Expresso do Elebê e Tulipa do Helebê; criador e expositor Helio da Costa Garcia Junior, Cabanha HCG – Cachoeira do Sul/RS

 

 

MACHOS

Melhor Exemplar da Raça e Grande Campeão

JI Osso Duro, filho de Buenaço da Maior e JI Canastra; criadora e expositora Inês Nicoloso de Castro, Estância Santa Inês – Bagé\RS

 

Reservado Grande Campeão

Casmurro Cala Bassa, filho de Piraí 1565 do Brazão e Feiticeira Cala Bassa; criador Marcelo Rezende Móglia e expositor Manoel Macedo, Estância do Gerivá – Dom Pedrito/RS

 

3º Melhor Macho

Campana Rumo Certo, filho de BT Faceiro do Junco e Gringa do Aceguá; criador Mário Móglia Suñe e expositor Condomínio Rumo Certo, Cabanha Miramont – Cachoeira do Sul/RS

 

4º Melhor Macho

Faraó do Purunã, filho de Del Oeste Mutante e Pata Braba do Purunã; criador Mariano Lemanski e expositor Willy Haas Filho, Fazendas Irapuá – Cachoeira do Sul/RS

Final do Movimiento a La Rienda é decidida no desempate

Foto: Everton Souza Marita/ABCCC/Divulgação

Uma prova tradicional em países como Argentina e Chile vem conquistando adeptos no Brasil. A final do Movimiento a La Rienda, que invadiu a noite da sexta-feira, 2 de setembro, na pista do cavalo Crioulo do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), durante a Expointer, consagrou o conjunto formado pelo ginete Marcelo Renato de Souza e Escaramuça da Santa Marta do Jóca como os vencedores da categoria Profissional A.
A vitória de Souza veio depois de um desempate com Rubens Branco montando General da Judá. “Eu treinei muito para essa prova. Me preparei muito. Eu venho há um tempo correndo atrás do resultado e por isso me considero um merecedor desse resultado. E a pista de hoje estava bem pesada, difícil, até as notas não foram tão altas. Ainda assim tivemos nível elevado de provas”, salienta.
Para o jurado argentino Luis Bustos, que acompanha desde a primeira edição da final brasileira, o nível de prepearo dos competidores vem evoluindo a cada ano que passa. “Todos os anos cresce o nível dos ginetes e dos cavalos. E agora me surpreendi, porque também vejo que entre os jurados novos há um nível muito bom. Alguns melhores do que os da Argentina. Creio que o Brasil está em condições de competir de igual para igual com a Argentina e também ganhar. Estou muito contente e orgulhoso de formar parte deste grupo mais uma vez” destaca.
Na categoria Profissional B, Reinaldo Kreusch no comando de Vento Negro da Robsur também apresentou uma performance excelente e levou o título. Na Amador A, a vencedora foi Rafaela Regina Wosniack montando Imperatriz da Saragana, enquanto na Amador B o primeiro lugar foi de Osmar Mosimann Neto montando Enrosco da Mal Abrigo. Na categoria Crioulos do Futuro, o lugar mais alto do pódio ficou com Cleiton Guimarães de Vargas, que montou Los Palos Cienfuegos.
Confira o resultado
Profissional A 
1º lugar
Marcelo Renato de Souza montando Escaramuça da Santa Marta do Jóca
Nota: 52,5 (desempate: 21,5)
2º lugar
Rubens Branco montando General da Judá
Nota: 52,5 (desempate: 18)
3º lugar
Marcelo Renato de Souza montando CAC Cajuru Decidida
Nota: 52
Profissional B
1º lugar
Reinaldo Kreusch montando Vento Negro da Robsur
Nota: 59
2º lugar
Luís Augusto Matte montando Sansão da Trinta e Oito
Nota: 54
3º lugar
Rodrigo Marciel Pereira montando Villa Verde Jaguar
Nota: 50
Amador A
1º lugar
Rafaela Regina Wosniack montando Imperatriz da Saragana
Nota: 52
2º lugar
Mário Pires montando Obstinado do Infinito
Nota: 51,5
3º lugar
Thiago Cortês Linhares montando El Entrevero Pesadelo
Nota: 48
Amador B
1º lugar
Osmar Mosimann Neto montando Enrosco da Mal Abrigo
Nota: 45
2º lugar
Nelso Mees Júnior montando General da Judá
Nota: 43,5
3º lugar
Jean Carlo Cardoso montando Basco Tamarindo
Nota: 43
Crioulos do Futuro
1º lugar
Cleiton Guimarães de Vargas montando Los Palos Cienfuegos
Nota: 43,5
2º lugar
Odair José do Amaral montando Mapuche Isaura
Nota: 41
3º lugar
Odair José do Amaral montando Mapuche Ibiza
Nota: 40,5
Texto: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective e Andressa Barbosa/ABCCC

Crioulo representa 74% do faturamento de animais na Expointer

Foto: Giovani Vieira/Divulgação

A combinação de tradição com o alto padrão técnico do trabalho realizado por criadores, expositores e ginetes de cavalo crioulo resultou em vendas expressivas na Expointer. Segundo números repassados por leiloeiros rurais, o faturamento da raça no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), totalizou R$ 8,79 milhões, se tornando novamente o maior volume de vendas da feira quando se fala de animais.

Durante a mostra agropecuária, entre 27 de agosto e 4 de setembro, foram realizados oito remates. Juntos, foram responsáveis por 74,6% das vendas totais da Expointer 2016. O governo do Estado divulgou neste domingo os números alcançados na trigésima-nona edição da feira, em coletiva de imprensa. O total de negócios fechados na comercialização de animais foi de R$ 11,77 milhões.

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), José Luiz Laitano, raça mais uma vez foi o destaque de comercialização na feira. “Foi altamente positivo esse volume de vendas e a liquidez do cavalo crioulo. Essa oferta que estava exposta com compradores de vários Estados mostra que a expansão não é mais um projeto mas uma realidade. A raça é a grande locomotiva de vendas da Expointer”, afirmou.

No total, os oito remates comercializaram 280 lotes entre animais inteiros, cotas, embriões e coberturas. O mais valorizado foi a venda da égua Guria Bragada da Vendramin, no remate da Estância Vendramin, realizado no dia 25 de agosto, vendida por R$ 350 mil.

Texto: Larissa Mamouna/AgroEffective

Delfino Carvalho com ronda e fandango dia 19

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

O PL Delfino Carvalho realizará sua ronda crioula e fandango da 53ª Semana Farroupilha de Cachoeira do Sul no dia 19 de setembro, no CTG Tropeiro da Lealdade. A ronda inicia cedo, às 6h, com alvorada festiva e café de chaleira. Às 10h acontece uma missa crioula seguido de mateada no galpão de fogo. Na parte da tarde acontece a gincana cultural e o fandango para pias. À noite o fandango será animado pelo grupo Os Serranos.

Os ingressos para o fandango já estão à venda e podem ser comprados nas Botas Balardin e na Pampa Agrícola, ou pelo telefone 98363416. O primeiro lote custa R$ 25,00 e o segundo R$ 30,00.

Núcleo Encruzilhadense com exposição em outubro

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

O Núcleo Encruzilhadense de Criadores de Cavalos Crioulos promovera sua exposição morfológica anual no dia 15 de outubro. Este é o terceiro ano do Núcleo, que nesta edição irá inaugurar sua nova sede, junto ao parque de eventos do Município. As Atividades iniciam no dia 14, com concentração de machos, revisão coletiva e inauguração da sede social. No dia 15 acontece a exposição morfológica e no domingo prova de campereada. O jurado da Exposição será Vinicius Guedes de Freitas, com supervisão técnica de Carlos Marques Gonçalves Neto.

Importante: As inscrições podem ser feitas pelos telefones: (51) 95041647 – 99533067 – 99951757

Eduardo Móglia Suñé vence eleição para presidência da ABCCC

Foto: Everton Souza Marita/ABCCC/Divulgação

A nova figura representativa de uma entidade que há 84 anos movimenta o Brasil foi definida no final desta quarta-feira, dia 31 de agosto. Eduardo Móglia Suñé foi eleito para assumir a presidência da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) no biênio 2016/2018. Ao todo, 1.511 votos foram contabilizados nas urnas, sendo 803 a favor da chapa da situação – liderada por Suñé. O candidato Marcelo Rezende Móglia, da chapa 2, teve 708 votos.
Eduardo é administrador especializado na área rural e há 30 anos atua no julgamento morfológico e funcional da raça Crioula. O proprietário da Cabanha Quilero, localizada em sua cidade natal, Bagé (RS), tem somado em seu histórico cargos de presidência e vice-presidência em entidades ruralistas, como o Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos (NCCC) de Bagé e Associação Rural Bajeense (presidente e vice), além da atuação na ABCCC como vice-presidente de Núcleos – função ocupada antes de se candidatar ao pleito.
De acordo com o criador, em seu depoimento oficial, a prioridade foi e sempre será o cavalo Crioulo. “A ideia é trabalhar com ainda mais afinco pela raça, com a nossa experiência. Eu fiquei muito feliz de chegar aqui neste momento e todos que quiserem agregar são bem-vindos”, declarou.
Confira a mesa diretora eleita
DIRETORIA EXECUTIVA
Presidente: Eduardo Móglia Suñe
Vice-presidente Administrativo Financeiro: César Augusto Rabassa Hax
Vice-presidente de Eventos: Eduardo Neto de Azevedo
Vice-presidente Técnico: Luiz Martins Bastos Neto
Vice-presidente de Comunicação e Marketing: Onécio Silveira Prado Júnior
Vice-presidente de Núcleos: Fabrício de Assis Rossato
1º Secretário: Ricardo Felipe Sperotto Terra
2º Secretário: Luís Augusto Weber
1º Tesoureiro: Cassio Rodrigo Panitz Selaimen
2º Tesoureiro: Francisco Carlos Habowsky
CONSELHO DELIBERATIVO TÉCNICO
Mário Móglia Suñe
João Luís Arísio
Álvaro Dumoncel
Luís Fernando da Rocha Peccinin
João Francisco Silveira Silveira
CONSELHO FISCAL
Elisabeth Amaral Lemos
Miguel Scarpellini
Gilberto Rodrigues de Freitas
Texto: Redação ABCCC
Mais informações sobre a ABCCC

Cala Bassa faz dobradinha nos grandes campeonatos da raça Crioula na Expointer

Foto: Felipe Ulbrich/ABCCC/Divulgação

A égua Dinastia Cala Bassa, das Cabanhas Firmeza e Cala Bassa, em Aceguá (RS) fez bonito na pista do cavalo Crioulo na Expointer 2016 nesta terça-feira, 30 de agosto. Conquistou o título da Morfologia da raça no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). A decisão levou em consideração, por exemplo, a análise das proporções, do equilíbrio corporal e da qualidade dos movimentos entre 226 animais que participaram da competição organizada pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC).
O investimento em genética de qualidade e o trabalho em equipe foram atribuídos pelo proprietário da Cabanha Cala Bassa, Marcelo Móglia, para a vitória. “Concorremos aqui com no mínimo de seis a sete gerações, um volume grandíssimo de participantes. Então é uma satisfação, uma recompensa pelo trabalho árduo e difícil que temos no dia a dia, uma recompensa para os cabanheiros, para a equipe toda, a família incluída nesse projeto que é o cavalo crioulo”, comemorou.
Móglia que também foi vencedor na Categoria Machos com o cavalo Esquivado Cala Bassa, dedicou ambos os prêmios ao seu avô e seu pai. “Não é fácil e vai ficar marcado na história as conquistas de grande campeã e grande campeão nas fêmeas e nos machos”, afirmou.
No total, foram dois dias de competição que este ano apresentou mudanças na forma de julgamento. Para esta edição, o concurso passou a contar com dois jurados: o criador Francisco Martins Bastos Sobrinho, e o técnico da ABCCC, Jorge Aginelo do Nascimento. A participação de um árbitro para auxiliar na avaliação também foi outra inovação e ficou a cargo do criador argentino Carlos Solanet.
Para Bastos foi uma honra muito grande entrar em uma pista como a de Esteio. “Um nível excepcional, uma evolução da raça e dos criadores. Os campeões são animais de extrema regularidade e modernos e é isso que valorizamos”, explica.
Confira o resultado
FÊMEAS
Melhor Exemplar da Raça e Grande Campeã
DINASTIA CALA BASSA
Criador: MARCELO MÓGLIA, BAGÉ-RS
Expositor:  PAULO GOMES MÓGLIA E MARCELO REZENDE MÓGLIA
Estabelecimento: CABANHA FIRMEZA E CALA BASSA, ACEGUÁ-RS
Reservada Grande Campeã
ERVA SANTA CALA BASSA
Criador: MARCELO MÓGLIA, BAGÉ-RS
Expositor: MARCELO MÓGLIA
Estabelecimento: CABANHA CALA BASSA, ACEGUÁ-RS
3ª Melhor Fêmea
CAMB CHULA 333
Criador: Irmão BASTOS, URUGUAIANA-RS
Expositor: IRMÃOS BASTOS
Estabelecimento: ESTÂNCIA ITAPITOCAI, URUGUAIANA-RS
4ª Melhor Fêmea
GUANABARA OTRA MÁS
Criador: LUIZ CARLOS DA SILVA CARVALHO JUNIOR, RIO GRANDE-RS
Expositor: LUIZ CARLOS DA SILVA CARVALHO JUNIOR
Estabelecimento: CABANHA GUANABARA, RIO GRANDE-RS
MACHOS
Grande Campeão
ESQUIVADO CALA BASSA-TE
Criador: MARCELO MÓGLIA, BAGÉ-RS
Expositor: MARCELO MÓGLIA
Estabelecimento: CABANHA CALA BASSA, ACEGUÁ-RS
Reservado Grande Campeão
ALFERES DO ORELHANO
Criador: HUGO MARIANI FILHO, CARAZINHO-RS
Expositor: HUGO MARIANI FILHO E GILBERTO RODRIGUES FREITAS
Estabelecimento: CABANHA DO ORELHANO E SANTA FÉ, CHAPADA-RS
3º Melhor Macho
QUERENDON DO RECANTO CRIOULO
Criador: ADELMO HESS, BARRA VELHA-SC
Expositor: ADELMO HESS, VINÍCIUS CARDOSO DOS SANTOS
Estabelecimento: ESTÂNCIA TRÊS COXILHAS E CABANHA MELODIA, BARRA VELHA-SC E SANTIAGO-RS
4º Melhor Macho
VIRAGRO RIO BRAVO
Criador: VIRAGRO AGROPECUÁRIA LTDA, CURITIBA-PR
Expositor: VIRAGRO AGROPECUÁRIA LTDA
Estabelecimento: CABANHA A TALA, DOM PEDRITO-RS
Texto: Larissa Mamouna/AgroEffective

Expositores e ginetes projetam disputa acirrada no Freio de Ouro

Mais uma vez a pista do cavalo Crioulo no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), deve registrar grandes emoções para a final do Freio de Ouro, que ocorre de 24 a 28 de agosto. Ainda antes da abertura dos portões para a trigésima-nona edição da Expointer, os conjuntos classificados já estarão disputando o maior título da raça Crioula.
Depois de dezenas de credenciadoras e dez classificatórias, os expositores estão se preparando para a grande decisão. A Estância Vendramin, de Palmeira (PR), foi a que mais classificou animais para a final, com um total de cinco conjuntos. Entre eles está a fêmea Guria Bragada 181 da Vendramin, vencedora do Bocal de Ouro deste ano. A expectativa é chegar forte e repetir o feito de 2013, quando foram campeões do ciclo com a celebrada Oraca do Itapororó.
De acordo com o proprietário da Vendramin, Aldo Vendramin, o maior número de animais classificados para a final é o resultado de um projeto. “Esse trabalho veio de um planejamento de algum tempo. Para se ter uma ideia já temos um planejamento para 2017 e 2018. Não somos só criadores, somos selecionadores e aprendemos na prática acasalando linhagens que deram certo e este é o caminho a ser seguido”, salienta.
O criador ressalta que está confiante na participação deste ano e acredita no título, mas avalia que a decisão será acirrada pelo nível de crescimento dos animais da raça. “Somos muito competitivos. Nosso objetivo é participar com bastante confiança, vamos com animais bem preparados e acreditamos que estamos no páreo. O importante é torcer para a raça, pois a raça merece o melhor. Esperamos um bom espetáculo para mostrar o valor do cavalo Crioulo”, observa.
Entre os ginetes, Daniel Teixeira bateu todos os recordes na temporada e vai para a final com nada menos do que 13 animais. A conquista, segundo o treinador, se deu graças ao conjunto de profissionais que levaram a este resultado. “Isso se deve ao trabalho de uma equipe muito boa, do veterinário ao ferreiro, onde todo mundo pega junto e não tem hora e não tem dia que o pessoal não esteja à disposição. O apoio da família também vem sendo fundamental”, revela.
Para Teixeira, todo ano é percebida a evolução de treinamento dos cavalos e da dedicação dos proprietários para o Freio de Ouro, o que contribui com o crescimento da modalidade. Sobre a final, o ginete acredita que será uma competição acirrada. “Este ano temos cavalos comentados, mas não temos favoritos. A disputa está aberta tanto para machos quanto para fêmeas, pois temos muitos animais com qualidade”, ressalta.
O circuito do Freio de Ouro, que neste ano chega a sua trigésima-quinta edição, conta com o patrocínio de Ipiranga, Massey Ferguson, Ford e com o apoio da Supra. A organização do evento é da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC).

Morfologia da raça Crioula deve apresentar disputa parelha na Expointer

Foto: Felipe Ulbrich/ABCCC/Divulgação

Durante dois dias de avaliações, 238 exemplares da raça Crioula vão disputar os grandes campeonatos do ano na Expointer. Na pista do cavalo Crioulo no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), ocorrerá uma das mais acirradas Morfologias dos últimos anos. Depois de diversas exposições realizadas por todo o Brasil, nos dias 29 e 30 de agosto serão conhecidos os grandes vencedores do ano de 2016.
A avaliação ficará a cargo dos jurados Jorge Aginelo do Nascimento e Francisco Martins Bastos Sobrinho. Bastos analisa que mais uma vez a pista vai refletir o trabalho de aperfeiçoamento e melhoramento genético que os criadores da raça Crioula vem desenvolvendo. “Os criadores são cada vez mais competentes para fazer o melhor acasalamento e tirar o melhor animal. Sem dúvida nenhuma a evolução é grande. É um trabalho de um gosto particular apesar de termos características que precisamos observar e valorizar”, salienta.
Para Bastos, que julgará uma exposição na Expointer pela segunda vez, a evolução também se dá pela entrada de novos criadores que estão investindo no cavalo Crioulo com a mesma competência que tradicionais expositores. “Temos criadores novos investindo na raça. A competência é muito grande independente de marca e independente de criador. Na Expointer qualquer criador pode tirar um grande campeonato”, ressalta.
Os grandes campeonatos na Expointer terão como árbitro o argentino Carlos Solanet e a supervisão técnica de Ricardo Guazzelli Martins. Organizado pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), o circuito da Morfologia conta com o patrocínio de Vetnil e o apoio da Supra.
Foto: Felipe Ulbrich/ABCCC/Divulgação
Texto: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective

Jurados da Final do Freio de Ouro destacam equilíbrio e alto nível dos animais

fotos: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

Os dois trios de jurados que irão atuar na final do Freio de Ouro, que acontece de 25 a 28 de agosto no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), foram definidos pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). Os nomes foram aprovados pelo Conselho Deliberativo Técnico (CDT) da entidade e envolve jurados experientes e outros que subiram para a lista de efetivos mais recentemente.
O julgamento na categoria das fêmeas será realizado por Rodrigo Albuquerque Py, Mateus Gularte Silveira e Vinícius Guedes Freitas. Segundo Py, a cada ano que passa a expectativa sempre é a melhor possível.  Afirma que o Freio de Ouro vem obtendo todos os anos uma grande evolução, com um nível fora de série, onde são pequenos detalhes que acabam definindo os vencedores. “E esse ano, com certeza, não vai ser diferente. Temos um grupo grande de 48 éguas em condições de brigar pelo ouro e deverá ser uma prova muito parelha e de alto nível”, acredita.
Para o jurado das fêmeas, o número menor de classificatórias contribuiu para melhorar o nível de todas as provas, desconcentrando um pouco mais e ajudando a aumentar o equilíbrio. Por isso, ele entende que a final vai ser pautada por um grande equilíbrio de todas as éguas que estão chegando à competição. Py também ressalta a importância do investimento na renovação dos jurados. Lembra que em cada um dos trios tem um jurado novo, oriundo do processo de seleção da ABCCC. “Essa renovação tem que ser feita com critério, mas é necessária”, destaca.
Já a categoria dos machos será julgada por Leandro Amaral, Thiago Schilling de Ávila e Telmo Raimundi Ferreira. Conforme Amaral, é notório o excelente nível dos animais que participaram das classificatórias. “Tive a oportunidade de julgar três classificatórias esse ano e acompanhar todo o ciclo, por isso a minha expectativa é a melhor para esta final do Freio de Ouro. Um ponto importante é que irão correr a final os 48 melhores machos que estiveram no ciclo das classificatórias”, enfatiza.
Amaral lembra que o Freio de Ouro é uma prova que conta com toda a infra estrutura do Parque de Exposições Assis Brasil, além da boa estrutura de gado. Considera-se honrado em fazer parte desta seleção da raça Crioula e tem certeza de que  a prova  será um sucesso como todos os anos. “A primeira seleção já foi feita com a escolha dos 48 melhores das classificatórias. E agora, na final, inicia-se do zero a prova. Acredito que vai ser uma disputa bem acirrada, com alternância de colocações, porque vários animais têm condições de  conquistar o prêmio máximo que é o Freio de Ouro”, afirma.
Jorge Demiate Junior fica relacionado como reserva de ambas as categorias. O circuito do Freio de Ouro conta com o patrocínio de Ipiranga, Massey Ferguson, Ford e com o apoio da Supra. A organização do evento é da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC).
Texto: Rejane Costa/AgroEffective

Ordem do desfile da 53ª Semana Farroupilha de Cachoeira do Sul

Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

A  Associação Tradicionalista e Cultural de Cachoeira do Sul  (ATC) divulgou a ordem do desfile do Dia 20 de setembro. Neste ano serão 16 entidades e a primeira a desfilar será a cavalgada da Integração e o fechamento do Desfile será com o PL Amigos do Laço. As Entidades Tradicionalistas deverão estar no local de concentração a partir das 13h, do dia 20 de setembro. Os locais de cada um na concentração ainda serão divulgados.

Neste ano todos os cavalarianos precisarão apresentar documentação do animal a ser montado. A fiscalização ficará a cargo de um médico veterinário, com a supervisão da Inspetoria Veterinária, onde assim que aprovados, receberão uma senha para adentrarem a área que os encaminha ao Desfile. Estes por sua vez, passarão ainda pela conferencia do Departamento Campeiro da ATC com Supervisão da Inspetoria Veterinária em um brete que dará acesso ao Desfile.

A ATC avisa que os cavalarianos que pretenderem desfilar em 20 de Setembro deverão procurar a sua entidade e efetuarem o cadastramento, que os cadastrará no máximo até o dia 9 de Setembro. Após este dia a relação dos cadastrados será passada a Inspetoria Veterinária que deste se guiará para fornecer as GTAs para o desfile. As GTAs especialmente para o Desfile Farroupilha poderão ser emitidas pela Inspetoria a partir do dia 7 de setembro, com retorno até o dia 23 de setembro, para os animais devidamente em dia com seus exames e vacinas.

 

 

Ordem do desfile

1. CAVALGADA DA INTEGRAÇÃO

2. CT DA BRIGADA MILITAR

3. CTG OS GAUDÉRIOS

4. CTG JOSÉ BONIFÁCIO GOMES

5. CTG ESTÂNCIA DO CHIMARRÃO

6. PL DELFINO CARVALHO

7. PL POTRO PALETEADOR

8. CN ESTÂNCIA DA TRADIÇÃO

9. PL CAMPEIROS DO SUL

10. GRUPO DE CAVALGADA FEMININA CABO TOCO

11. PL ARTHUR MACHADO

12. PL CABANHA QUINHÉCA

13. CTG LANCEIROS DO SUL

14. CTG TROPEIROS DA LEALDADE

15. PL GALPONEIRO

16. PL AMIGOS DO LAÇO –

 

Cavalo Crioulo mantém crescimento de exemplares inscritos na Expointer

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

A raça Crioula mais uma vez deverá ocupar posição de destaque na Expointer, que ocorre de 27 de agosto a 4 de setembro no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). O número de animais registrou leve crescimento em relação ao ano anterior. Enquanto em 2015 participaram da feira 545 exemplares, em 2016 serão 553 animais que vão disputar alguns dos principais títulos do ciclo promovido pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC).
Entretanto, enquanto no ano passado foram disputadas sete provas durante a Expointer, este ano serão apenas cinco, já que tanto a Campereada quanto o Freio do Proprietário, com finais tradicionalmente realizadas ao longo da feira, já tiveram suas definições de campeões em 2016. Em todas as modalidades que permaneceram no evento de Esteio, exceto pelo Freio de Ouro, que por regra mantém os 96 conjuntos classificados para a final, for registrados aumento de participantes.
Para o vice-presidente de Eventos da ABCCC, Luís Rodolfo Machado, os números crescentes de participação nas provas oficiais da raça Crioula são resultado do trabalho de expansão que a entidade vem realizando nos últimos anos, promovendo eventos em diversas regiões do Brasil e estimulando os criadores e usuários a estarem presentes nas atividades da associação. “Esse trabalho de expansão na região central do Brasil vem tendo resultado e reflete também para os criadores do Sul, que se preparam cada vez com mais qualidade para participar da Expointer”, avalia.
O maior crescimento foi registrado na Morfologia, que terá a participação de 238 exemplares, 40 a mais do que no ciclo passado. A Paleteada contará com 110 animais na competição, enquanto o Freio Jovem terá 64 conjuntos e o Movimiento a La Rienda será disputado com 45 competidores. A participação do cavalo Crioulo na Expointer vai iniciar ainda antes da abertura dos portões ao público, com o Freio de Ouro iniciando já no dia 24 de agosto.
Confira a programação da Expointer
24 de agosto (quarta-feira)
12h – Término da entrada dos animais do Freio de Ouro
14h às 19h – Exame de admissão
21h – Leilão Sueños (Trajano Silva Remates)
22h – Término da entrada dos animais da Morfologia
25 de agosto (quinta-feira)
8h30min – Morfologia do Freio de Ouro (Fêmeas)
13h30min – Morfologia do Freio de Ouro (Machos)
18h às 20h – Exame de admissão Morfologia
21h – Leilão Estância Vendramin (Trajano Silva Remates)
26 de agosto (sexta-feira)
7h – And./ Figura/ VSP/ Esb. (Fêmeas)
12h15min – And./ Figura/ VSP/ Esb. (Machos)
21h – BT a marca da Função (Premier e Tellechea e Bastos Leilões)
27 de agosto (sábado)
8h – Prova de Mangueira – 1ª fase (Fêmeas e Machos)
14h – Prova de Campo – 1ª fase (Fêmeas e Machos)
21h – Remate anual Cabanha Santa Angélica (Trajano Silva Remates)
28 de agosto (domingo)
12h30min – Solenidade de abertura do Freio de Ouro
13h – Prova de Mangueira – Etapa final do Freio de Ouro
14h45min – Prova Bayard/ Sarmento
15h30min – Prova de Campo – Finalistas
17h – Entrega de prêmios – Freio de Ouro
21h – Remate Reconquista Agropecuária (Premier e Tellechea e Bastos Leilões)
29 de agosto (segunda-feira)
8h30min – Julgamento Morfológico – Expointer/2016
14h – Cont. julgamento Morfológico – Expointer/2016
18h – Assembléia Ordinária
21h – Remate Cabanhas da Maior e Boa Vista (Trajano Silva Remates)
30 de agosto (terça-feira)
8h30min – Cont. julgamento Morfológico – Expointer/2016
13h30min – Julgamento Morfológico de Campeonatos e Grandes Campeonatos
18h – Entrega de Prêmios
21h – Remate Cabanha Maufer (Trajano Silva Remates)
31 de agosto (quarta- feira)
9h – Assembléia – Pista G (Pleito Eleitoral)
21h – Leilão Carapuça, Ribeirão Bonito e Convidados (Parceria Leilões)
1º de setembro (quinta-feira)
7h – Identificação e entrega de coletes – Final Nacional de Paleteada
8h – Inicio Final Nacional de Paleteadas
13h30min – Continuação Final Nacional de Paleteadas
2 de setembro (sexta-feira)
8h – Fase Final – Final Nacional de Paleteadas
13h – Final Nacional Movimiento a La Rienda
15h às 19h – Entrega de coletes – Inf/Juv/Asp
3 de setembro (sábado)
8h – Freio Jovem – And./ Figura/ VSP-Esb – Inf/Juv/Asp
10h – Inauguração oficial da Expointer
14h – Freio Jovem – Mangueira – Inf/Juv/Asp
16h – Freio Jovem – Campo – Inf/Juv/Asp
4 de setembro (domingo)
9h – Fase Final Freio Jovem – Mangueira / Bay-Sar – Inf/Juv/Asp
Texto: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective

Imagens Gaúchas na terra da Rainha

Everton Santos fotografou na Tower Bridge, em Londres.

O leitor Everton Santos, fez uma viagem de estudos pela Europa para aperfeiçoar seu inglês, passou por Irlanda, Holanda e Inglaterra. E foi na Terra da Rainha que o gaúcho baixou em seu tablet a edição 19ª revista Imagens Gaúchas. Da Capital Britânica ele enviou uma foto em um dos pontos turísticos mais conhecidos do mundo a Tower Bridge, ponte construída em 1894, sobre o Rio Tâmisa e repleta de história, além de ser cenário de vários filmes. “A cada viagem nós sempre voltamos um pouco diferente, com uma nova visão sobre o mundo, sobre as pessoas e sobre nós mesmos.”, concluiu Everton Santos.

 

 

Faça uma foto

 

Ajude a divulgar a cultura do Rio Grande do Sul pelo mundo, leve uma revista Imagens Gaúchas na sua viagem, fotografe em um local que identifique o país ou região e envie para a revista Imagens Gaúchas. Nós vamos publicar sua foto e história. Entre em contato: marcus.tatsch@hotmail.com

 

Felipe Santos vence o Redomão de 21 dias do Doma de Ouro

Foto: Fagner Almeida/ABCCC/Divulgação

Liderando desde a primeira fase, o conjunto formado pelo domador Felipe Santos e a égua Sia Dona de Santa Thereza chegaram ao final do Redomão de 21 dias do Doma de Ouro 2016 na primeira colocação com a nota 73,825 e ficaram com o principal prêmio da disputa. A prova, que contou com a participação de 28 domadores, foi realizada no Parque de Exposições Assis Brasil em Esteio (RS), entre os dias 23 e 24 de julho.
No sábado, dia 23, foram julgadas as etapas de andaduras, mansidão, destreza com o laço, figura e sujeição, que habilitaram os 14 melhores conjuntos a seguir na competição. No domingo, ocorreu a última etapa na qual foram julgadas a escaramuça livre e a etapa de campo. Os jurados da prova são os ginetes atuais vencedores do Freio de Ouro, Raul Lima e Milton Castro. O técnico da ABCCC, Luciano Passos, supervisionou a prova.
Para Felipe Santos, ficar em primeiro lugar foi uma grande surpresa. “Fiquei muito contente pois eu só queria ficar entre os 14, não esperava ganhar”, diz. Sobre a égua, disse que tinha dúvidas quanto ao seu desempenho mas não deixou de acreditar no seu potencial por conhecer a genética do animal. “Sabia que ela tinha um sangue funcional e tivemos a sorte de pegar dois bois bons no final”, comentou o domador, destacando ainda que para a prova de um ano o animal ainda pode evoluir.
Além de Felipe Santos e Sia Dona de Santa Thereza, também se destacaram o segundo colocado Alan Machado Rosa montando Talha de Santa Thereza, o terceiro Ricardo Perez com Rica Flor da Morada Nova, o quarto lugar, Junior Chileno com PO Griteria e o quinto Márcio Costa com Presilha da Reconquista. A disputa também foi elogiada pelos jurados, que sabem da dificuldade do trabalho e da importância de se valorizar o domador. “A égua que ganhou teve explosão e estava na mão do ginete. E isso é importante pois o cavalo tem que estar bem sujeito. Nenhum cavalo chega a um Freio de Ouro, por exemplo, sem uma boa doma”, avaliou Milton Castro.
Para Raul Lima, chamou a atenção o nível da prova, considerando que os animais tem somente 21 dias de trabalho. “A genética do cavalo Crioulo vem evoluindo muito e por isso se consegue esse resultado. Para os treinadores, é muito mais fácil receber um animal bem domado, isso encurta o tempo de trabalho e reduz o gasto do criador. A ABCCC está de parabéns por valorizar o domador”.
Os melhores domadores na etapa de Redomão de 21 dias do Doma de Ouro receberam premiação pela colocação. Os dez primeiros receberam um cheque que dá direito à R$ em compras na Correaria Dima, apoiadora do evento. Já os cinco primeiros colocados receberam também premiações em dinheiro oferecida pela ABCCC, num total de R$ 10 mil. Além disso, o primeiro lugar ainda recebeu um troféu com uma peça em couro confeccionada exclusivamente para o prêmio, pela sogueria El Paysano.
De acordo com o regulamento do Doma de Ouro, todos os participantes dessa etapa de Redomão, independentemente de ter se classificado para a última etapa, estão aptos a se inscreverem para a etapa de um ano. A agenda dessa etapa, com o local, data e programação, será divulgada pela ABCCC, nos meses próximos do fechamento do ciclo.
Texto: Douglas Saraiva/ABCCC

Marcelo Moglia apresenta suas ideias para cachoeirenses

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

O candidato à presidência da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Marcelo Moglia, reuniu-se na noite desta quinta-feira (21) com cerca de 40 crioulista em Cachoeira do Sul/RS para apresentara suas propostas e ideias para assumir o comando da associação. Moglia ressaltou que a ABCCC precisa de mudanças urgentes e que uma delas seria maior participação dos seus associados no futuro da entidade. Criado no lombo do cavalo, e proprietário de uma das cabanhas de maior destaque na raça, a Cala Bassa, Moglia salienta que: “A associação precisa de novas estratégias para direcionar suas ações, buscar novas parcerias, incentivar os jovens, fortificar seus eventos e qualificar a mão de obra que trabalha com o Cavalo Crioulo”. Além disso, ele acredita que a Associação deve focar suas ações nos usuários do Cavalo Crioulo para conseguir maior crescimento da raça. As propostas do candidato ainda contemplam: A criação de um conselho de ética, fortalecimento dos núcleos, valorização do laço, desburocratização da ABCCC e responsabilidade social.

A eleição da ABCCC acontece no dia 31 de agosto, durante a Expointer, em Esteio. Marcelo Moglia é candidato da oposição e enfrenta seu primo, Eduardo Moglia Suñe, candidato da situação. Há 26 anos a ABCCC não tinha duas chapas na disputa do seu comando.