Qualidade da raça Crioula é destaque nas Prévias da Morfologia

A chuva deu uma trégua e a presença do sol colaborou para as Prévias da Morfologia neste sábado, dia 25 de julho, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). A programação iniciou na quinta-feira, dia 23. Foram selecionados 70 animais e 20 ficaram na reserva.

Evento definiu últimas vagas para a exposição que ocorre durante a Expointer 2015 (Foto: Felipe Ulbrich/ABCCC/Divulgação)

A qualidade dos exemplares chamou a atenção. Segundo o técnico avaliador, Leandro Amaral, a evolução da raça Crioula é muito grande e em todas as categorias são animais excepcionais. “A raça está de parabéns pelo preparo muito bom e profissionalismo dos criadores”, afirma.
Amaral também destaca a novidade em realizar uma prévia conjunta, experiência já ocorrida na FICCC em março deste ano na Argentina. “Fica mais fácil selecionar os animais concentrados em um mesmo local, com a mesma qualidade de pista e clima”, salienta. Também participaram da avaliação Carlos Loureira de Souza, Fabio Muricy Camargo e Jorge Rosas Demiate Junior.
O vice-presidente de Eventos da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Luís Rodolfo Machado, também reforça a qualidade dos animais escolhidos na prévia da Morfologia. “São animais de muita expressão que se juntarão aos já classificados para o Passaporte e os que estavam aprovados para a FICCC”.  A expectativa de Machado é de que a Expointer será de grande nível e qualidade.
A Morfologia da Expointer ocorrerá entre os dias 31 de agosto e primeiro de setembro no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O julgamento este ano ficará à cargo de Vinícius Guedes Freitas.
fonte ABCCC

Confirmados os trios de jurados da final do Freio de Ouro

Em reunião realizada nesta quinta-feira, 23 de julho, a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) definiu os dois trios de jurados que serão os responsáveis pela avaliação dos conjuntos para a grande final do Freio de Ouro, entre os dias 27 e 30 de agosto, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). O encontro contou com a participação da diretoria executiva e dos membros do Conselho Deliberativo Técnico e da Comissão de Provas Funcionais da entidade.
Nas fêmeas, o julgamento ficará a cargo de Francisco Martins Bastos Sobrinho, Jorge Rosas Demiate Junior e Lauro Varela Martins. Já André Luiz Narciso Rosa, Eduardo Neto de Azevedo e Fábio Muricy Camargo serão os responsáveis pela avaliação dos machos. Douglas Gonçalves é o reserva da categoria fêmeas e Telmo Ferreira fica como o reserva nos machos.
A ABCCC definiu também o ranking de finalistas do Freio de Ouro. A lista apresenta os 104 conjuntos que garantiram vaga na decisão da modalidade. Além das 12 classificatórias do ciclo, também poderão participar da final os quatro primeiros colocados em cada categoria do Freio de Ouro da Exposição da Federação Internacional de Criadores de Cavalos Crioulos (Expo FICCC), realizada em março deste ano na Argentina. A lista pode aumentar caso os campeões de 2014, Destaque da Maior e Jotace Tranca, decidam defender o título.
O Ranking pode ser acessado no site da ABCCC (http://www.cavalocrioulo.org.br/eventos/rankings/).

Encruzilhada do Sul tem morfologia em outubro

O Núcleo Encruzilhadense de Criadores de Cavalos Crioulos promove entre os dias 16 e 18 de outubro sua 3ª Exposição Morfológica. O evento inicia na sexta-feira, dia 16, como concentração de machos, o sábado, dia 17 é a vez da prova morfológica e no domingo (18) haverá campereada e comercialização de cavalos crioulos.

Programação
16/10 – Sexta-feira 09:00 Revisão Coletiva
14:00 Concentração de Machos

17/10 – Sábado 8:00 Admissão Animais
9:30 Inicio 3ª Exposição Morfológica
12:00 Almoço
13:30 Continuação Exposição Morfológica
17:00 Escolha Dos Grandes Campeões
18:00 Coquetel e Entrega de Prêmios

18/10 – Domingo 9:00 Comercialização Cavalos Crioulos – Realização NECCC
14:00 Campereada

Técnico Responsável: Carlos Marques Gonçalves Neto
Jurado Morfologia: Felipe Maciel
Informações e Inscrições: Marcio Cassini(51)95041647 – marciocassini82@hotmail.com ;
Tiago Riegel (51)99533067 – tiagoriegel@hotmail.com
Robert Ribeiro (51)99951757 – robert.crioulo@hotmail.com

Imagens Gaúchas em Bora Bora

Os cachoeirense Rosane e Sérgio Bartmann, mandaram uma foto com a revista Imagens Gaúchas na ilha de Bora Bora, na Polinésia Francesa. A viagem do casal é comemorativa aos 30 anos de casados. A revista foi  na viagem para leitura e também para divulgar as tradições do Rio Grande do Sul e o Cavalo Crioulo, pois eles deixarão por lá o exemplar da revista.

Saiba Mais

Bora Bora é uma ilha do grupo das Ilhas de Sotavento do arquipélago de Sociedade na Polinésia Francesa, um território ultramarino francês localizado no Oceano Pacífico. A ilha, de origem vulcânica fica entre Austrália e América.

 

Profissionalização no campo requer gestão qualificada de cabanhas

No meio dos equinos, com valorizações constantes nos preços de animais e crescimento de negócios, é importante os criadores terem noção de que realizar a administração de uma cabanha precisa ser muito próxima ao que é uma empresa. Por isso o Centro Gaúcho de Formação em Equinocultura (Cegafe) promove entre os dias 23 e 26 de julho a segunda edição do ano do curso de Administração de Cabanhas. Durante os quatro dias, os participantes estarão com
 especialistas de diversas áreas abordando temas que podem auxiliar no desenvolvimento do trabalho na propriedade. O curso será realizado na Cabanha Sabiendas, em Viamão (RS).
Conforme o diretor do Cegafe, Daniel Schneider, o curso serve como uma espécie de preparação para novos administradores e reciclagem para os mais experientes. “O objetivo do curso é preparar, capacitar e reciclar, novos criadores e criadores já com experiência para as mudanças do agronegócio equestre. Novas tecnologias de criação e manejo estão surgindo e o público precisa se atualizar”, salienta.
Schneider lembra que o curso tem espaços dedicados desde a área técnica e de manejo até a parte de gestão e marketing. “A ideia é entender e conhecer as formas de manejo de saúde e bem-estar animal, além de saber organizar a gestão administrativa. E o principal é saber adequar tudo isso às relações de trabalho e interpessoal entre os colaboradores”, observa.
Segundo o diretor do Cegafe, para o administrador ter uma boa gestão da sua cabanha é importante que o criador tenha noção de três pilares básicos: saúde animal, planejamento estratégico e gestão financeira. “Na minha opinião é o que vai sustentar todo o trabalho a ser desenvolvido. Tendo o domínio destes fatores ele poderá comandar o negócio, mas nunca esquecendo as características de um líder”, salienta.
No quesito saúde animal, Schneider observa que o administrador precisa estar atento com itens como nutrição, pastagens, manejo reprodutivo e cuidados com manadas à campo e cavalos à galpão, pois será quem vai tomar as principais decisões e fazer os investimentos em insumos, além de decidir a equipe de trabalho. Já em relação ao planejamento estratégico, o diretor do Cegafe avalia como um dos principais ítens para o equilíbrio da cabanha. “A partir daí se decide a genética que será seguida, é necessário conhecer as famílias dos animais que serão trabalhados, qual modali
dade será o foco, número de éguas no plantel e garanhões que serão utilizados, entre outros fatores”, ressalta.
Schneider destaca também que na gestão financeira o administra
dor precisa ficar de olho e se familiarizar com termos como custo fixo, custo variável e preço. “Nesta hora que o proprietário saberá o quanto gasta e aliado ao planejamento estratégico o criador poderá saber quais serão os ganhos com os seus produtos. Ele saberá o quanto investe em um potro, o quanto é importante em termos genéticos e a que preço ele pode chegar”, explica.
Mais informações e inscrições podem ser obtidas através do link www.cegafe.com.br.
Ministrantes do curso
Manejo Nutricional – Ricardo Larrosa (diretor comercial da SUPRA, médico veterinário e doutor em Nutrição de Equinos)
Manejo Reprodutivo e Sanitário – Eduardo Malchitsky (doutor em Reprodução pela UFRGS e professor da Ulbra)
Manejo de Pastagens – Caroline Feijó (engenheira agrônoma)
Manejo de Manadas e Galpão e Análise Morfológica Para Compra dos Animais – Marcelo Montano Coelho (médico veterinário e técnico da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos)
Gestão de Equipes de Trabalho – Daniel Schneider (psicólogo e pós-Graduado em Psicologia Organizacional)
Gestão Financeira – Márcio Gonçalves (administrador de empresas)
Gestão de Marketing – Thales Silveira (gerente de Marketing da Trajano Silva Remates)
Relação com a Mídia – Nestor Tipa Júnior (jornalista, diretor de planejamento da AgroEffective)
 

Exposição de Brasília entrega os últimos passaportes do ciclo

Baioneta da Rossato, filha de Herói do Recanto Crioulo e Ok Revolta; criador e expositor Fabrício de Assis Rossato, cabanha do Rossato, Curitiba/PR (Foto: Fagner Almeida)

O julgamento da Exposição Morfológica Passaporte de Brasília (DF) garantiu a ocupação de mais quatro vagas na Expointer 2015. A partir de agora, com o circuito de Exposições Passaporte encerrado, a única chance de conseguir a habilitação será na prévia de Esteio (RS). As últimas vagas via passaporte foram preenchidas na mostra realizada na quinta-feira, dia 16 de julho, em evento realizado pelo Núcleo de Criadores do Distrito Federal no Parque da Granja do Torto.
A Exposição teve o julgamento de Carlos Loureiro de Souza que, entre os 47 animais participantes, indicou os quatro ocupantes das vagas. As escarapelas que premiaram os melhores animais deram o passaporte à Grande Campeã e Melhor Exemplar da Raça, Baioneta da Rossato, à Reservada Grande Campeã Yasmin do Amanhecer e ao Grande Campeão e o Reservado, respectivamente, Inquisitor 1490 Maufer e Leão Rei da Bela Aliança.
Na avaliação do jurado, o nível dos candidatos foi elevado o que valorizou ainda mais a conquista dos vencedores, principalmente na categoria machos. “Me surpreendeu o nível dos machos, pela quantidade de animais de muito boa qualidade. Todas as categorias tiveram animais competitivos, inclusive ficando de fora alguns exemplares em condições de estar na Expointer”, diz.
Souza ainda comentou a respeito dos Grandes Campeões, aos quais caracterizou como animais de ótimas virtudes. “A égua se destacou desde a primeira entrada em pista, é um animal moderno, retangular, com linha superior bastante correta, bons aprumos e que por todas essas qualidades foi escolhido o Melhor Exemplar da Raça. O potranco, assim como a égua, é um animal muito correto, bastante equilibrado para a sua idade, retangular, com uma frente bonita e boa garupa”.
A Exposição, supervisionada pelo técnico da ABCCC Luciano Passos, integrou a programação da classificatória de Brasília ao Freio de Ouro que começa na sexta-feira dia 17 e vai até o domingo 19. O circuito de Morfologias Passaporte tem o patrocínio de Vetnil e Supra.
Confira o resultado
Fêmeas
Melhor Exemplar da Raça, Grande Campeã e Campeã Égua Menor
Baioneta da Rossato, filha de Herói do Recanto Crioulo e Ok Revolta; criador e expositor Fabrício de Assis Rossato, cabanha do Rossato, Curitiba/PR
Reservada Grande Campeã e Reservada Campeã Égua Menor
Yasmin do Amanhecer, filha de BT Lamborguine e Cullaima Aleta; criador e expositor Fábio Bellotti Moura, cabanha Nova Querência, Brasília/DF
3ª Melhor Fêmea e Campeã Potranca Menor
Maragata da Bela Aliança, filha de Hijo Bueno da Reconquista e Capanegra La Boehme; criador e expositor Francisco Carlos Habowsky, cabanha Bela Aliança, São Bento do Sul/SC
4ª Melhor Fêmea e Reservada Campeã Potranca Menor
DKP Honraria, filha de DKP Embaixador e Ibérica da Escondida; criador e expositor Délcio Rodrigues Pereira, Haras Anchieta, Gama/DF
Machos
Grande Campeão e Campeão Potranco Menor
Inquisitor 1490 Maufer, filho de Piraí 1569 do Brazão e OBS Bailanta; criador Maurício e Fernando Lampert Weiand e expositor Luiz Carlos Maeda, cabanha Santa Larissa, Itaporanga/SP
Reservado Grande Campeão e Campeão Cavalo Menor
Leão Rei da Bela Aliança, filho de Viragro Rio Tinto e Temperada do Pinhal; criador e expositor Francisco Carlos Habowsky, cabanha Bela Aliança, São Bento do Sul/SC
3º Melhor Macho e Campeão Cavalo Adulto
CLJ Dunga, filho de Las Callanas Deudor e JA Opera; criador Gustavo Lessa Jung e expositor Felipe Takis da Costa, cabanha FTakis, Montes Claros de Goiás/GO
4º Melhor Macho e Reservado Campeão Cavalo Menor
Imbatível da Cabanha Santa Fé, filho de Índio do Boeiro e Abençoada de Santa Edwiges; criador e expositor Gilberto Rodrigues de Freitas, cabanha Santa Fé, Taquara/RS
Fotos: Fagner Almeida/ABCCC/Divulgação
Texto: Douglas Saraiva/ABCCC

ABCCC ajuda na divulgação da Imagens Gaúchas

 

Além de ser uma fonte imprescindível para a realização de reportagens e coberturas fotográficas a Associação de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) também ajuda a divulgar das ações da revista. Hoje o site da ABCCC trás uma matéria sobre a produção da edição de setembro da revista e seu alcance na versão digital, para tablets e smartphones. Agradecemos o apoio da associação.

1º Angus de Outono mostra força da raça

No último sábado (23) foi realizado o 1º Angus de Outono promovido pelo Núcleo Centro Angus, no Parque do Sindicato Rural de Cachoeira do Sul. Evento este marcado pela complementariedade, ou seja, iniciou pela manha com conteúdo técnico, seguido de intervalo ao meio dia para integração e, à tarde, a classificação dos lotes e remate.

As palestras foram realizadas no Auditório da Fenarroz e contaram com a presença de 170 participantes, entre eles criadores, estudantes e técnicos do setor. A presença no evento é oriunda de 17 municípios e 03 estados da federação.  O presidente da Associação Brasileira de Angus, Dr. José Roberto Pires Weber, realizou a abertura expondo o bom momento que vive a Raça Angus no cenário nacional. Na sequência, oMed.Vet Fernando Velloso demostrou que o melhoramento genético está em constante evolução e que, atualmente, os produtores devem estar atentos para usufruirdos benefícios prestados por esta tecnologia. No encerramento, oEng. Agr. Martim da Luz falou sobre a pecuária de precisão que,quando bem conduzida, é competitiva até mesmo com a agricultura.

Os estudantes da Escola Técnica presentes no evento haviam participado de uma “Gincana Angus” (prova contendo 30 questões sobre as características da raça), aplicada pela ProfªZootec Carina Zanon, na semana anterior. Os vencedores foram: Eduarda da Silva Pogorzelski (1ª), Lidiane Menezes Stahl (2ª), Bruno Bittencourt (3º) e Eliane Domingues (3º).

Na primeira hora da tarde foi realizado o julgamento de classificação dos 53 lotes participantes. Os jurados da mostra foram os Drs. Fernando Velloso e Luiz Walter Leal Ribeiro, cujos resultados foram:

  • Melhor Lote de Machos Angus: Lote 01, terneiros com 254kg, Agropecuária JH, de Juliana Hoerbe.
  • Res. Melhor Lote de Machos Angus: Lote 18, novilhos com 333kg, Chácara da Fonte, de Paulo Almeida.
  • Melhor Lote de Fêmeas Angus: Lote 34, novilhas com 251kg, Cabanha Casco Negro, de Volnei Nemitz.
  • Res. Melhor Lote de Fêmeas Angus: Lote 36, novilhas com 335kg, Cabanha Casco Negro, de Volnei Nemitz.
  • Melhor Lote de Fêmeas Angus Registradas: Lote 40, 38 vacas  prenhes, Cabanha Passo Largo, de Norberto Feldmann.
  • Res. Melhor Lote de Fêmeas Angus Registradas: Lote 53,  terneiras PO, da Fazenda São João, de João Marcos Felix Rocha e flia.

O Remate foi conduzido pelo experiente Leiloeiro Ênio Dias dos Santos e os escritórios responsáveis pela venda foram Centauro Remates e Querência Negócios Rurais. O total da oferta foi de 437 cabeças das quais foram comercializadas 352 (80,5%) pelo valor médio de R$1.649,00 por cabeça. O faturamento do remate foi de R$580.680,00 superando as expectativas de meio milhão de reais. Entre os lotes vendidos com boa cotação estão os Terneiros Angus, com média geral de R$ 6,32, e os Novilhos Angus, por R$ 5,37.

O Diretor de Marketing e Eventos do Núcleo, Eng. Luis Henrique Sesti comentou: “Sucesso de público e vendas, está de parabéns o Angus de Outono, consolidando mais um grande evento do Núcleo Centro Angus”!

O Med. Vet. Fabrício Lima do Escritório Rural Centauro sintetizou o evento Angus de Outono:“um evento que revolucionou a região central, trazendo novas informações e motivando produtores em busca de melhores resultados na pecuária. Em pista a raça angus mostrou em valores e liquidez o motivo por qual é líder de mercado”.

O Escritório Querência Negócios Rurais, através do Sócio Proprietário Luís Geraldo relatou: “Ficamos satisfeitos com a parceria de trabalho com o Núcleo Centro Angus neste evento de sucesso, que atraiu clientes de todas as regiões do estado, graças à excelente qualidade dos animais apresentados no leilão. Uma parceria que pretendemos manter ao logo dos próximos anos em grandes eventos de sucesso”.

Como perspectivas, o Presidente do Núcleo Dr. Dimas Rochatambém deixou a sua palavra: “Acredito que a comunidade respondeu ao chamado e assim aumentou a nossa responsabilidade em dar continuidade à difusão de conhecimento, aumento de produtividade e evolução da pecuária regional”.

Fonte: Assessoria Agropecuária FFVelloso& Dimas Rocha

Cachoeira quer ser capital do Hampshire Down

Cachoeirenses na Fenovinos dominaram na raça Hampshire Down

A Associação de Criadores de Hampshire Down de Cachoeira do Sul encaminhou à Câmara de Vereadores da cidade um pedido para que o município seja reconhecido como a Capital Nacional do Hampshire Down. Segundo Alexandre Cassol, presidente da associação, Cachoeira do Sul tem o maior número de cabanhas selecionadores da raça, que são 13, tem o maior rebanho de animais registrados do Brasil, com cerca de 2 mil exemplares e o maior rebanho geral, com mais 16 mil animais.

Além disso, a genética do município é a mais premiada nas feiras pelo estado, e esta genética é referência no Brasil, tendo em vista que compradores de todo o pais adquirem reprodutores e matrizes das cabanhas cachoeirenses. Nos últimos cinco anos o desenvolvimento da raça em Cachoeira do Sul cresceu muito, um reflexo disso é que a raça já é pelo segundo ano consecutivo a mais numerosa da Feira Agropecuária de Cachoeira do Sul (Feapec), superando a raça texel, que teve anos de hegemonia.

Conforme Cassol, este desenvolvimento se deve às características da raça. “São animais de fácil manejo, que de adaptam bem, são versáteis, as fêmeas são ótimas mães e o custo para iniciar uma criação fica bem abaixo de outras raças, proporcionado que o criador inicie com animais de alta qualidade”, explicou.

Outro grande diferencial da raça é o sabor de sua carne. “O Hanpshire é insuperável quando falamos em sabor e peso de carcaça. É a única carne ovina que possui marmoreio, assim como o Angus bovino. Na frança, foi considerada a melhor carne ovina do mundo”, destacou.

A criação de Hampshire em Cachoeira do Sul iniciou nos anos 90, como Nelson e Daniel Benemann, Victor Braatz e Raul Kampf.

 

Cabanhas Cachoirenses

Cabanha Acácia Imperial

Fazenda Lermen

Cabanha Tchebunga

Fazenda Daise

Cabanha Sanga Funda

Cabanha Horizonte

Cabanha Alirio Bonfante

Cabanha índio Veio

Cabanha São João

Cabanha Lomba Grande

Cabanha Geribá

Cabanha Rio Branco

Agropecuária Dois Irmãos

 

 

 

 

Saiba mais

 

A raça Hampshire Down teve como berço os condados de Wilts, Hants e Dorset, no sul da Inglaterra, região bastante fértil e levemente ondulada, conhecida popularmente como West Downs. Os seus ancestrais eram ovinos primitivos que pertenciam a duas raças: Wiltshire e Berkshire Knots. Os Wiltshire eram grandes, com cara e patas sem lã e com chifres recurvados para trás, os Berkshire Knots possuiam a cara e as patas negras. Ambas apresentavam animais de corpo estreito, com pernas longas, prolíferos, rústicos mas com pouca cobertura muscular. Procurando melhorar a aptidão carniceira destes ovinos, os criadores aperfeiçoaram o sistema de alimentação e iniciaram os cruzamentos com a raça Southdown, que foi introduzida nos rebanhos Wiltshire e Berkshire no início do século XIX. A partir de 1845 o conceito de precocidade, qualidade e engorde modificou o sistema de criação, iniciando

o aperfeiçoamento desta raça, cujo principal cultor na época foi Mr. Wm. Humphries, que conseguiu fixar um tipo bastante uniforme mediante o emprego de consanguinidade. Em 1889 foi criada na Inglaterra a “HAMPSHIRE DOWN SHEEP BREDERS ASSOCIATION”, com sede em Salisbury, e em 1890 editou-se o primeiro Flock Book do Hampshire Down.

Cabanhas de Cachoeira na Fenovinos

Oito cabanhas de Cachoeira do Sul vão em busca de títulos na 27ª Fenovinos, que acontece a partir desta quarta-feira em Caçapava do Sul. O evento é considerado pelos ovinocultores uma prévia da Expointer. Estão confirmados na feira 333 animais, de 85 expositores do Estado. As cabanhas cachoeirenses levarão 43 animais de quadro raças, Corriedale, Romney Marsh, Hampshire Down e Texel. Da cidade, participarão: Cabanhas dos Pinheiros, de Paulo Schwab, Cabanha Horizonte, de Frederico Pedroso, Cabanha Alto da Boa Vista, de Edson Luis da Rosa Silva, Cabanha São João, de João Augusto da Costa e Silva júnior, Cabanha Dois Irmãos, de Rafael Lisboa, Cabanha Dona Rosa, de Iraja Pedroso Figueiredo, Cabanha Pitt Bul, de Pio Valdir Roos da Silva e Fazenda Lermen, de Renato Lermen.

A raça texel será a mais numerosa entre os cachoeirenses, com 26 animais, os ovinos da raça Hampshire Down contarão com 12 animais de Cachoeira.

.

Saiba Mais

A 27ª Fenovinos tem início no dia 20 deste mês, e acontece na sede do Sindicato Rural de Caçapava do Sul, promotor do evento, e que conta com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Ovinos – ARCO. Os que forem acompanhar os julgamentos de classificação, que ocore na sexta-feira, vão poder conferir, em pista, as raças Merino Australiano, Ideal, Corriedale, Romney Marsh, Hampshire Down, Texel, Ile de France, Suffolk, Poll Dorset, Dorper, White Dorper, Texel Naturalmente Colorido e Ile de France Naturalmente Colorido

 

Cachoeira na Fenovinos

CORRIEDALE

Cabanha dos Pinheiros – 2 de galpão

ROMNEY MARSH

Cabanha Horizonte – 2 de galpão

Cabanha Alto da Boa Vista – 1 de galpão

HAMPSHIRE DOWN

Cabanha São João – 5 de galpão

Cabanha Dois Irmãos – 4 de galpão

Fazenda Lermen – 3 de galpão

TEXEL

Cabanha Dona Rosa    – 9 de galpão e 2 trios rústicos

Cabanha Dos Pinheiros – 7 de galpão

Cabanha Pitbull – 2 de galpão

TEXEL COLORIDO

Cabanha Pitbull – 1 de galpão

Cabanha Dona Rosa – 1 de galpão

 

 

TL Índia Guapa é a melhor em Pantano

A potranca TL Índia Guapa–TE foi quem abocanhou o título de Grande Campeã e melhor exemplara da raça da Exposição Morfológica de Pantano Grande/RS. O evento aconteceu nos dias 15 e 16, no centro de remates da cidade. Machos e fêmeas tiveram sua morfologia postas à prova e julgadas por Luiz Antero Peixoto. Já o evento, esteve sob responsabilidade do técnico credenciado pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Olmiro Andrade Filho.. E entre os machos, o garanhão de pelagem baia encerada Oponente da Charqueada, foi quem mais se destacou, levando o prêmio de Grande Campeão para casa.

Confira os resultados (ainda não homologados pela ABCCC):

Fêmeas

Grande Campeã, Melhor Exemplar da Raça e Campeã Potranca Menor

TL Índia Guapa–TE, filha de Piraí 1569 do Brazão e Guapa 72 do Cerro Velho; criador e expositor Bruno Berwig Tombini. Sementes e Cabanha Tombini, Carazinho/RS.

 

Reservada de Grande Campeã e Campeã Égua Adulta

Pagos Hija Buena, filha de Viragro Hijo Guapo e Enaguita Tupambaé; criador João Vicente, Valéria Sá e Filhos e expositor Leonar Farias, Santa Cruz do Sul/RS.

 

3ª Melhor Fêmea e Campeã Potranca Maior

BP Destacada, filha de BT Malacara do Junco e Mutuca do Caracol; criador e expositor Édson Luiz Binkoski Puchalski. Cabanha Vem Que Tem, Minhas do Leão/RS.

 

4ª Melhor Fêmea

Flor de Liz do Elebê, filha de BT Hermes e Baioneta do Itapororó; criador e expositor Leônidas Burtet. Agropecuária Burtet, Cachoeira do Sul/RS.

 

Machos:

Grande Campeão e Campeão Potranco Menor

Oponente da Charqueada, filho de BT Delantero e Lenda da Palmeira; criador Jacó Edmundo Weiand e expositora Paula Strada. Viamão/RS.

 

Reservado de Grande Campeão e Reservado Campeão Potranco Menor

AS Malke Boato–TE, filho de AS Malke Sedutor-TE e AS Malke Punhalada; criador José Schutz Schwanck e expositor Leonidas Burtet. Cachoeira do Sul/RS.

 

3° Melhor Macho e Campeão Cavalo Menor

Chimango Potreador, filho de Arapan da Baraúna e Lamina das Pedras Brancas; criador Heber Vega Pereira de Avila e expositor Fernando Nogueira Gimenes. Guaíba/RS

 

4° Melhor Macho e Reservado de Campeão Cavalo Menor

Jalisco da Capão Formoso, filho de Piraí 1569 do Brazão e Firmeza do 1492 do 1040; criador e expositor Carlos Alberto Roos. Cabanha Capão Formoso, Candelária/RS.

Cachoeira do Sul consagra mais oito finalistas ao Freio de Ouro

Nem a chuva que caiu na noite anterior e começou timidamente no início da manhã do domingo da classificatória ao Freio de Ouro de Cachoeira do Sul (RS), arrefeceu o ânimo dos competidores que disputaram na pista do Parque de Exposições Ivan Tavares mais oito vagas para a grande final da competição, que ocorre no final de agosto na Expointer, em Esteio (RS). O cavalo Mascarado Cala Bassa, da Cabanha Cala Bassa, de Bagé (RS), montado pelo ginete Raul Lima, foi o vencedor entre os machos, enquanto nas fêmeas a primeira colocação ficou com BT Basteira, da Reconquista Agropecuária, de Alegrete (RS), montada pelo ginete Daniel Teixeira.
O proprietário da Cala Bassa, Marcelo Rezende Móglia, não acompanhou a prova do local, pois retornou à Bagé para conferir a Exposição Passaporte, que classifica animais para a final da Morfologia. Mesmo de longe, comemorou o resultado de um cavalo que foi uma aposta funcional da cabanha. “É um cavalo excelente com muitas qualidades funcionais e queríamos ver o desenvolvimento dele com o Raul Lima, que vive um grande momento. Ele andou muito bem e temos a expectativa de que o cavalo faça um bom papel no Freio de Ouro”, analisa.
Conforme o proprietário da Reconquista Agropecuária, Marcelo Tellechea Cairoli, explica que a ideia já era ter entrado com a égua no ciclo de inéditos no ano passado, mas que não teve tempo para colocar BT Basteira em pista e preferiu apostar nesta temporada para colocá-la nas provas funcionais, no qual analisa que tem grande futuro. “É muito importante ganhar uma classificatória ao Freio de Ouro e chegar na final. Ganhar uma seletiva é entrar pela porta da frente, ficamos muito contentes com isto. Nossa expectativa é fazer uma boa final”, ressalta.
Para o jurado Ricardo Vieira Borges, que foi responsável pela avaliação juntamente com César Augusto Rabassa Hax e Ciriaco Macedo Py, os animais que andaram na frente durante a classificatória demonstraram qualidade para chegar entre os primeiros na grande final. “Foi uma classificatória bem organizada com qualidade de pista e de animais. Todos os animais tem condições de fazer um bom papel”, observa.
O vice-presidente de Eventos da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos, Luís Rodolfo Machado, avalia que a classificatória de Cachoeira do Sul, que recebeu pela primeira vez uma seletiva da competição, ficou dentro do esperado. Sobre a prova, acredita que manteve o bom nível de crescimento que é observado já há alguns anos. “A classificatória transcorreu bem, tivemos um gado que ajudou. Cada vez mais vemos nas pistas a evolução da raça Crioula”, salienta
O ginete destaque da classificatória foi Daniel Teixeira, que agradeceu o prêmio mas lembrou que outros competidores também mereceram reconhecimento nesta etapa de seletivas. “O Raul Lima classificou mais dois animais, o Gabriel Marty também. É um prêmio para todos nós”, reforça.
A próxima parada das classificatórias ao Freio de Ouro já ocorre no próximo final de semana com a seletiva no município de Pelotas (RS).
Confira o resultado
Fêmeas
BT BASTEIRA
Criador: CONDOMÍNIO FLAVIO BASTOS TELLECHEA, URUGUAIANA-RS
Expositor: MARCELO E MARIA DA GLORIA TELLECHEA CAIROLI
Estabelecimento: RECONQUISTA AGROPECUÁRIA LTDA, ALEGRETE-RS
Ginete: DANIEL TEIXEIRA
Média: 20,142
EMBLEMA BERTOLINI
Criador: IRANI BERTOLINI, MINAS DO LEÃO-RS
Expositor: IRANI BERTOLINI
Estabelecimento: FAZENDA BERTOLINI, MINAS DO LEÃO-RS
Ginete: RAUL LIMA
Média: 19,947
ESTÂNCIA DO MACANUDO
Criador: MAURO E TELMO FERREIRA, LAVRAS DO SUL-RS
Expositor: MAURO E TELMO RAIMUNDI FERREIRA
Estabelecimento: CABANHA MACANUDO, LAVRAS DO SUL-RS
Ginete: GABRIEL MARTY
Média: 19,151
HERMOSA MAPOCHO
Criador: SÉRGIO SANTOS SANT´ANNA E FILHAS, PORTO ALEGRE-RS
Expositor: SÉRGIO SANTOS SANT´ANNA E FILHAS
Estabelecimento: CABANHA MAPOCHO, PELOTAS-RS
Ginete: DANIEL TEIXEIRA
Média: 19,111
Machos
MASCARADO CALA BASSA
Criador: MARCELO REZENDE MÓGLIA, BAGÉ-RS
Expositor: MARCELO REZENDE MÓGLIA
Estabelecimento: CABANHA CALA BASSA, BAGÉ-RS
Ginete: RAUL LIMA
Média: 19,620
SC BRAZÃO
Criador: CARLOS SANTOS SILVEIRA DE ÁVILA, JAGUARÃO-RS
Expositor: TIAGO FRACCARO
Estabelecimento: CABANHA 52, JOINVILLE-SC
Ginete: MARCOS SILVEIRA
Média: 19,065
BALCONERO FLOR DO TABULERO
Criador: MAURO LUCIANO DE MELO, SANTO ÂNGELO-RS
Expositor: MAURO LUCIANO DE MELO
Estabelecimento: TABULERO AGRICULTURA E PECUÁRIA, SANTO ÂNGELO-RS
Ginete: JOSÉ FONSECA MACEDO
Média: 19,027
ESCUDO DA RONDA
Criador: LAURA E ANA LUIZA BASTOS FERNANDES, URUGUAIANA-RS
Expositor: CONDOMÍNIO ESCUDO DA RONDA
Estabelecimento: , URUGUAIANA-RS
Ginete: GABRIEL MARTY
Média: 18,555

Cachoeira do Sul promete revelar candidatos ao Freio de Ouro

O parque do Sindicato Rural de Cachoeira do Sul vai receber a quarta classificatória ao Freio de Ouro 2015. Depois de duas seletivas internacionais e o Bocal de Ouro, que reuniu apenas os animais inéditos no ciclo, será a vez de uma das regiões mais fortes indicar mais oito conjuntos para a grande final, que será realizada no final de agosto em Esteio (RS), durante a Expointer.
Tradicionalmente a Região Dois, onde está situada a cidade de Cachoeira do Sul, indica alguns dos principais favoritos ao título. Prova disto é que a campeã do Freio de Ouro 2014, Jotace Tranca, foi classificada em uma seletiva da regional, que foi realizada em Bagé no ano passado. Segundo o vice-presidente Técnico da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Francisco Kessler Fleck, se trata de uma região de diversos criatórios que investem fortemente em genética e que são costumeiramente candidatos ao título. “É uma região importante com cabanhas com bastante tradição e de onde já saíram vários Freios de Ouro. Por isso temos a expectativa de uma classificatória bem forte”, observa.
Para Ricardo Vieira Borges, que será um dos jurados da classificatória juntamente com Cesar Augusto Rabassa Hax e Ciriaco Macedo Py, mais uma vez deve ser comprovada a evolução do trabalho dos criadores que é perceptível a cada ciclo, com disputas mais acirradas e médias mais altas. “É uma região tradicional. Esperamos que a prova seja realizada em um nível forte. Quem vai realmente para uma classificatória são os animais que estão preparados para chegar ao título”, salienta.
Borges também será jurado da exposição Passaporte, que vai classificar exemplares para a final da Morfologia na Expointer.
Confira a programação
06 de maio (Quarta-Feira)
15h – Concentração de Machos
15h – Término da entrada dos animais – Passaporte
16h – Admissão Morfologia Passaporte
07 de maio (Quinta-Feira)
08h – Início Julgamento Morfológico Passaporte
15h30min – Grandes Campeonatos Julgamento Morfológico Passaporte
16h – Término da entrada dos animais – Classificatória
17h – Início exame de admissão Classificatória
19h – Término exame de admissão Classificatória
08 de maio (Sexta-Feira)
09h – Julgamento Morfológico Classificatória – Fêmeas
10h30min – Julgamento Morfológico Classificatória – Machos
14h – Andaduras/Figuras/VSP-Esbarrada – Fêmeas
09 de maio (Sábado)
08h – Andaduras/Figuras/VSP-Esbarrada – Machos
10h30min – Mangueira – Fêmeas
13h30min – Mangueira – Machos
15h30min – Prova de Campo – Fêmeas/Machos
10 de maio (Domingo)
09h – Fase Final (Mangueira/Bayard-Sarmento/Prova de Campo)
12h – Encerramento e entrega de Prêmios

Feira de terneiros movimentou R$ 690 mil

A feira de Terneiros de Cachoeira do Sul, que ocorreu na quarta-feira, movimentou R$ 690.160,00 e vendeu todos os 573 animais ofertados. Organizada pelo Sindicato Rural e pela Associação dos Núcleos de Produtores de Terneiros de Corte (ANPTC), a feira surpreendeu pela valorização.  A média do valor por quilo dos machos foi de R$6,32, fêmeas R$5,81, e vaquilhonas R$5,78. A comercialização foi responsabilidade dos escritórios Querência Negócios Rurais e Centauro Remates. Os maiores compradores foram da região Central e Serra. A feira de Cachoeira do Sul tem sido fonte de matéria prima para muitos terminadores, tanto para confinamentos como pastagens intensivas. Segundo Dimas Rocha a boa valorização dos lotes é um indicativo que a atividade pecuária segue bem aquecida.

Para Francisco Bidoni, do Querência Negócios Rurais, a feira ficou além  das expectativas. “Tivemos uma boa valorização dos animais ofertados, em especial a produção de Vinicius Porto e Cacaio Lima. Além do bom resultado em números, a genética de Cachoeira também ganhou, pois vários compradores de outras cidades estiveram presentes na feira, o que valoriza  o trabalho genético feito no município”, destacou Bidoni.

Fabrício Lima, da Centauro Remates comemorou os resultados: “Obtivemos o provável recorde de preço na categoria terneiros da temporada de outono no Estado do Rio Grande do Sul, com o lote da Fazenda Boa Esperança, de propriedade de Edgar Lima.
Terneiros cruza Angus x Limousin  foram vendidos por R$ 2.000,00 cada animal.Também tivemos o lote mais valorizado em quilos, na feira de terneiros de Cachoeira do Sul , um lote de terneiros Braford da Fazenda Irapuá, de Willy Haas, no valor de R$ 7,14 o quilo’, finalizou.

Crioulistas comemoram 90 anos do feito de Gato e Mancha

Os dois cavalos argentinos cruzaram as Américas na década de 1920

Um dos grandes feitos promovidos pelo cavalo Crioulo completa, neste dia 23 de abril, 90 anos. Em 1925, o suíço Aimé Félix Tschiffely iniciou uma peregrinação com dois animais da raça. Os cavalos Gato, com 16 anos, e Mancha, com 15 anos, de propriedade da Estância El Cardal, do criador Emilio Solanet, partiram de Buenos Aires e atravessaram 21,5 mil quilômetros até chegar em Nova Iorque no dia 22 de setembro de 1928, com direito à desfile na famosa Quinta Avenida, que parou para reverenciar o feito.
O objetivo de Tschiffely era realizar a travessia das Três Américas no lombo dos dois animais. Foram 504 etapas com percursos médios de 42,6 quilômetros por dia. No caminho, enfrentaram a altitude de 5,9 mil metros do Passo de El Condor, na Bolívia, depois de ter enfrentado as nevascas da Cordilheira dos Andes. No caminho das 23 nações que atravessaram, alguns obstáculos como o Deserto Mata-Cavalo, no Peru, e selvas da América Central não foram páreos para a resistência dos animais, que cresceram na Patagônia e estavam acostumados às adversidades do clima.
Para o coordenador da Subcomissão de Resistência da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Alexandre Selistre, a jornada foi uma propaganda para o mundo da resistência e rusticidade do cavalo Crioulo. Além disso, o feito do trio serviu de inspiração para a criação das marchas de resistência, que depois foram adaptadas para reproduzir em uma prova o trabalho das tropilhas das estâncias antigas. “Era uma aventura, ele não sabia se estes cavalos iriam voltar desta jornada. Por acreditar nisto é que o Solanet cedeu os animais e a façanha foi realizada e é lembrada por qualquer um que goste de andar à cavalo”, afirma.
A jornada de Gato, Mancha e Tschiffely foi eternizada no Museu Enrique Udaondo na cidade de Luján, província de Buenos Aires. Os dois animais foram embalsamados após suas mortes, nos anos 40, e estão expostos no local. O desbravador suíço, falecido em 1954, teve suas cinzas sepultadas em Ayacucho, onde fica a Estância El Cardal. A Associação de Criadores de Cavalos Crioulos da Argentina está promovendo uma série de eventos para recordar a data com palestras e mostra fotográfica.
Enquanto os argentinos lembram a data com um evento, no Brasil os adeptos das provas de resistência se preparam para a grande final da Marcha de Integração, que será realizada de 16 a 30 de maio no município de Jaguarão (RS), reconhecido por ser um dos polos mais importantes da modalidade. Os 48 animais inscritos já estão concentrados e seus criadores esperam que eles entrem na história do cavalo Crioulo no Brasil. Selistre avalia que boa parte dos competidores estão em condições para chegar ao final e serem campeões. “Dos animais que estão concentrados, 12 animais já ganharam algum prêmio em provas de resistência. São animais que já tem um histórico. E dos inéditos muitos são filhos de animais já premiados na Marcha”, observa.
Durante 15 dias, os animais percorrerão trechos de 50 quilômetros diários, totalizando 750 quilômetros. A prova, criada em 1971 pela ABCCC, junto com o Freio de Ouro e a Morfologia formam o tripé seletivo da Raça Crioula no Brasil.

Foto do Dia

Nossa sessão de fotos hoje foi na Cabanha Bom José, de Cachoeira do Sul. Onde os proprietários Gentil e Leidi Festinalli mostraram sua nova aquisição, um potro oveiro negro. Mais sobre a cabanha na próxima edição da revista Imagens Gaúchas, em maio, nas bancas e no seu tablet.

Bocal de Ouro 2015 já tem campeões

Jotace Utopia (foto) e JA Libertador lideraram toda a etapa funcional da competição

Foram quatro dias de provas para definir os vencedores da décima-sexta edição do Bocal de Ouro e os primeiros conjuntos brasileiros classificados para a grande final do Freio de Ouro, que ocorre no final de agosto durante a Expointer. O público lotou as dependências do cavalo Crioulo no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS) para acompanhar a competição.
A etapa funcional da prova coroou como grandes vencedores entre as fêmeas Jotace Utopia, da Cabanha Jotace, de Uruguaiana (RS), montada por Raul Lima, e JA Libertador nos machos, da Fazenda Santa Edwiges, de São Lourenço do Sul (RS), conduzida por Milton Castro. Desde a última sexta-feira os dois animais assumiram a liderança do Bocal de Ouro e não deixaram mais as primeiras colocações.
Jotace Utopia é irmã da égua Jotace Tranca, vencedora do Freio de Ouro em 2014. Para o proprietário da cabanha, João Cantarelli, a vitória é resultado de um projeto de anos do criatório que começou a dar resultado. Sobre o animal, destacou a capacidade de Utopia nas pistas que, mesmo em sua segunda prova corrida, chegou em primeiro lugar. “O desempenho dela é fora de série. É uma égua que correu a segunda prova, desde o começo vem sendo vitoriosa, cada vez mais aumentando seu desempenho funcional em pista e superando nossas expectativas”, ressalta.
Nos machos, JA Libertador era o animal mais novo entre todos que estavam na competição, tanto fêmeas quanto machos. Com apenas três anos e meio de idade, garantiu a primeira colocação e surpreendeu positivamente o proprietário da Santa Edwiges, José Antônio Anzanello. “A classificatória de inéditos é realmente uma das mais difíceis pelo alto nível. É uma surpresa muito agradável, porque ele tem três anos e meio de idade. Ele conseguir fazer uma apresentação deste nível, com esta idade, é algo que nos enche de orgulho”, salienta.
Para os jurados, o alto nível que se esperava dos competidores foi confirmado. Segundo Eduardo Móglia Suñe, um dos responsáveis pelo julgamento das fêmeas, a competição mostrou mais uma vez a evolução da raça Crioula em pista. “Foi uma prova muito competitiva e de alto nível, com muitos animais em condições de alcançar os primeiros postos, o que não é surpresa já que sabemos que o Bocal de Ouro é sempre muito forte”, observa.
Já Jorge Rosas Demiate Junior, jurado dos machos, lembra também que o gado colocado para as provas de mangueira e campo, além das condições da pista, também contribuíram para que o Bocal de Ouro tivesse um padrão acima da média. “A prova teve um nível extraordinário, entre os primeiros colocados. Destaco o esforço da ABCCC em realizar a prova, nessa pista que é a melhor que temos e com um gado de excelente qualidade”, avalia.
O presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), José Luiz Laitano, destaca que mais uma vez o Bocal de Ouro serviu de parâmetro para mostrar a evolução da raça Crioula, além de apontar possivelmente grandes favoritos para a final, que ocorrerá em agosto durante a Expointer. Nos últimos seis anos, dez animais selecionados pela classificatória de inéditos ficaram nas três primeiras colocações do ciclo. “É uma prova de animais jovens que demonstram suas habilidades e suas virtudes e que potencialmente são favoritos na final do Freio de Ouro. Quando os novos têm mais chance, é um sinal de que a raça vem melhorando a cada ano, com todo o profissionalismo dos ginetes e criadores”, afirma.
A próxima etapa das classificatórias ao Freio de Ouro será realizada novamente além das fronteiras do país. É a vez da seletiva do Uruguai, de 1º a 3 de maio de 2015 no Parque de Exposições do Prado, em Montevidéu.
Confira os resultados
Fêmeas
Bocal de Ouro
JOTACE UTOPIA
Criador: JOÃO JURACI CANTARELLI, URUGUAIANA-RS
Expositor: JOÃO JURACI CANTARELLI
Estabelecimento: CABANHA JOTACE, URUGUAIANA-RS
Ginete: RAUL LIMA
Nota: 21,615
Bocal de Prata
ALMA GÊMEA CALA BASSA
Criador: MARCELO REZENDE MÓGLIA, BAGÉ-RS
Expositor: MARCELO REZENDE MÓGLIA
Estabelecimento: CABANHA CALA BASSA, BAGÉ-RS
Ginete: MARCELO REZENDE MÓGLIA
Nota: 21,093
Bocal de Bronze
AS MALKE SAFIRA
Criador: AGRO PECUÁRIA SCHWANCK LTDA., URUGUAIANA-RS
Expositor: JÚLIA E MANUELA ROESSLER DA COSTA
Estabelecimento: CABANHA CAPÃO DA RONDA, CRUZ ALTA-RS
Ginete: GABRIEL MARTY
Nota: 21,013
4º Lugar
QUENTUCHA DO AIPO
Criador: MÁRIO ROBERTO MATTOS SACCO, SÃO SEPÉ-RS
Expositor: REGINALDO OLIVEIRA TAVARES
Estabelecimento: CABANHA DO DIAMANTE, ESTEIO-RS
Ginete: ADRIANO A. STRECK
Nota: 20,920
Machos
Bocal de Ouro
JA LIBERTADOR
Criador: JOSÉ ANTONIO ANZANELLO, PORTO ALEGRE-RS
Expositor: JOSÉ ANTONIO ANZANELLO
Estabelecimento: FAZENDA SANTA EDWIGES, SÃO LOURENÇO DO SUL-RS
Ginete: MILTON CASTRO
Nota: 21,084
Bocal de Prata
PO BANDIDAZO
Criador: GONÇALO PORTO SILVA, PORTO ALEGRE-RS
Expositor: GONÇALO PORTO SILVA E PARCERIA GUTHEIL CORÁ
Estabelecimento: CABANHA DON MARCELINO E MEIA VOLTA, PORTO ALEGRE-RS
Ginete: CÉZAR AUGUSTO SCHELL FREIRE
Nota: 20,879
Bocal de Bronze
FACON DO CAPÃO REDONDO
Criador: LUIZ CARLOS E ANTONIO CARLOS A. PY, BARRA DO RIBEIRO-RS
Expositor: FELIPE WEBER E RODRIGO PY
Estabelecimento: CABANHA OURIÇO E CAPÃO REDONDO, CARAZINHO-RS
Ginete: CHARLES FAGUNDES
Nota: 20,785
4º Lugar
LAS CALLANAS MIL RAZONES T.E.
Criador: GONZALO VIAL CONCHA, JAGUARÃO-RS
Expositor: CRIADERO LAS CALLANAS
Estabelecimento: CRIADERO LAS CALLANAS, JAGUARÃO-RS
Ginete: RICARDO GIGENA WREGE
Nota: 20,462

Leilões da Trajano Silva no Bocal ultrapassam R$ 3 milhões

Bom momento do mercado faz com que agricultores retomem os investimentos. Fotos: AgroEffective/Divulgação

Promotora de três dos quatro leilões realizados durante o Bocal de Ouro, a Trajano Silva Remates fechou o evento com resultado positivo. Nos remates realizados pela leiloeira, o faturamento chegou a R$ 3,07 milhões, com média de R$ 29,1 mil por cada lote da raça Crioula vendida. O maior destaque foi o evento da Cabanha Malke, realizado no sábado, fechando em R$ 1,79 milhão. Depois veio o leilão La Castellana e Don Marcelino, com faturamento de R$ 702,5 mil. Já o remate Itaó e Convidados, da última quinta-feira, terminou com um total de R$ 577 mil em vendas.
O leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva, afirma que mesmo em um momento de economia retraída, os criadores estão dispostos a investir em qualidade genética  e resultados em pista, especialmete nas provas funcionais. “Quem tem qualidade e performance continua valorizado no mercado. Temos compradores dispostos a continuar investindo”, salienta.
A liquidez que tem marcado o mercado e as vendas para fora da região Sul do Brasil continuam sendo alguns dos principais pontos positivos da temporada. Entretanto, Silva lembra também que o bom momento da agricultura gaúcha, com expectativa de colheita recorde e preços animadores das commodities no mercado, também estão influenciando na aquisição de animais da raça Crioula. “A colheita excepcional de arroz e soja que estamos tendo do Rio Grande do Sul estão ajudando criadores a retomar investimentos”, explica.
O maior destaque foi a venda de um embrião de AS Malke Punhalada, no leilão da Malke, comercializada a R$ 87,5 mil. Inclusive a égua recebeu no leilão uma proposta de compra de quase R$ 2 milhões, mas recusou. AS Malke Punhalada foi a grande campeã das fêmeas na Morfolohia da última edição da FICCC, realizada no final de março na Argentina.

Cristian Rodríguez acompanha provas do Bocal de Ouro

Foto (Rodríguez com o presidente da ABCCC, José Luiz Laitano): Felipe Ulbrich/ABCCC/Divulgação

Jogador da seleção uruguaia de futebol que disputou a Copa do Mundo de 2014, Cristian Rodríguez esteve com a família no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS) neste sábado, 11 de abril, para acompanhar as provas do Bocal de Ouro, uma das principais competições do cavalo Crioulo e que classifica para a final do Freio de Ouro que ocorre na Expointer. O atleta, que agora defende as cores do Grêmio, é um entusiasta da criação de equinos.
Rodríguez, que se recupera de uma lesão, acompanhou das arquibancadas a prova, que definiu os 24 classificados para a grande final do domingo. Foi convidado a montar um cavalo, mas preferiu não fazer para não atrapalhar sua recuperação. O jogador disse que acompanhava notícias do Freio de Ouro e da participação dos criadores uruguaios na competição pela internet e pela televisão. “Nunca tinha tido a oportunidade de acompanhar a prova ao vivo. Gosto muito do cavalo Crioulo, pois ele tem tudo que um cavalo precisa ter”, salienta.
O atleta, que tem propriedade no Uruguai e possui no plantel cerca de 30 animais da raça Crioula, afirmou que pretende se dedicar à atividade do campo após encerrar a carreira no futebol. E não descarta, inclusive, participar do ciclo do Freio de Ouro. “Sempre que posso ir para minha fazenda estou quase todos os dias montado à cavalo. Quando deixar o futebol penso em me dedicar ao campo para trabalhar com o gado e a agricultura”, ressalta Rodríguez.

Cachoeira terá Angus de Outono

O Núcleo Centro Angus promoverá no dia 23 de maio no Parque do Sindicato Rural de Cachoeira do Sul o evento Angus de Outono, que contará com remate, palestras técnicas e exposição morfológica.  Segundo o presidente do núcleo, Dimas Rocha, o Evento terá seu lançamento oficial no dia 28 de abril, em um jantar com criadores, técnicos e imprensa no restaurante El Fogon.

 

Veja a programação Angus de Outono

9h30min – Recepção e credenciamento

9h50min – Abertura com José Roberto Pires Weber – Presidente da ABA

10h – Palestra – Os potenciais da raça Angus no RS e no Brasil – com Fernando F. Velloso

11h – Palestra – Comercialização de Gado de reposição – Engenheiro Agrônomo Martin da Luz

12h – Palestra dos Frigoríficos e intervalo para o almoço.

14h – Início do julgamento dos lotes

15h30min – Remate

 

As inscrições para as palestras podem ser feitas pelo e-mail nucelocentroangus@gmail.com

 

Inscrições do remate.

As inscrições dos animais para o remate já podem ser feitas nos escritórios rurais:

Centauro – (51) 84516335 ou (51) 99528905.

Querência – (51) 96539855 ou (51) 99536649.