Archive for maio, 2015

1º Angus de Outono mostra força da raça

No último sábado (23) foi realizado o 1º Angus de Outono promovido pelo Núcleo Centro Angus, no Parque do Sindicato Rural de Cachoeira do Sul. Evento este marcado pela complementariedade, ou seja, iniciou pela manha com conteúdo técnico, seguido de intervalo ao meio dia para integração e, à tarde, a classificação dos lotes e remate.

As palestras foram realizadas no Auditório da Fenarroz e contaram com a presença de 170 participantes, entre eles criadores, estudantes e técnicos do setor. A presença no evento é oriunda de 17 municípios e 03 estados da federação.  O presidente da Associação Brasileira de Angus, Dr. José Roberto Pires Weber, realizou a abertura expondo o bom momento que vive a Raça Angus no cenário nacional. Na sequência, oMed.Vet Fernando Velloso demostrou que o melhoramento genético está em constante evolução e que, atualmente, os produtores devem estar atentos para usufruirdos benefícios prestados por esta tecnologia. No encerramento, oEng. Agr. Martim da Luz falou sobre a pecuária de precisão que,quando bem conduzida, é competitiva até mesmo com a agricultura.

Os estudantes da Escola Técnica presentes no evento haviam participado de uma “Gincana Angus” (prova contendo 30 questões sobre as características da raça), aplicada pela ProfªZootec Carina Zanon, na semana anterior. Os vencedores foram: Eduarda da Silva Pogorzelski (1ª), Lidiane Menezes Stahl (2ª), Bruno Bittencourt (3º) e Eliane Domingues (3º).

Na primeira hora da tarde foi realizado o julgamento de classificação dos 53 lotes participantes. Os jurados da mostra foram os Drs. Fernando Velloso e Luiz Walter Leal Ribeiro, cujos resultados foram:

  • Melhor Lote de Machos Angus: Lote 01, terneiros com 254kg, Agropecuária JH, de Juliana Hoerbe.
  • Res. Melhor Lote de Machos Angus: Lote 18, novilhos com 333kg, Chácara da Fonte, de Paulo Almeida.
  • Melhor Lote de Fêmeas Angus: Lote 34, novilhas com 251kg, Cabanha Casco Negro, de Volnei Nemitz.
  • Res. Melhor Lote de Fêmeas Angus: Lote 36, novilhas com 335kg, Cabanha Casco Negro, de Volnei Nemitz.
  • Melhor Lote de Fêmeas Angus Registradas: Lote 40, 38 vacas  prenhes, Cabanha Passo Largo, de Norberto Feldmann.
  • Res. Melhor Lote de Fêmeas Angus Registradas: Lote 53,  terneiras PO, da Fazenda São João, de João Marcos Felix Rocha e flia.

O Remate foi conduzido pelo experiente Leiloeiro Ênio Dias dos Santos e os escritórios responsáveis pela venda foram Centauro Remates e Querência Negócios Rurais. O total da oferta foi de 437 cabeças das quais foram comercializadas 352 (80,5%) pelo valor médio de R$1.649,00 por cabeça. O faturamento do remate foi de R$580.680,00 superando as expectativas de meio milhão de reais. Entre os lotes vendidos com boa cotação estão os Terneiros Angus, com média geral de R$ 6,32, e os Novilhos Angus, por R$ 5,37.

O Diretor de Marketing e Eventos do Núcleo, Eng. Luis Henrique Sesti comentou: “Sucesso de público e vendas, está de parabéns o Angus de Outono, consolidando mais um grande evento do Núcleo Centro Angus”!

O Med. Vet. Fabrício Lima do Escritório Rural Centauro sintetizou o evento Angus de Outono:“um evento que revolucionou a região central, trazendo novas informações e motivando produtores em busca de melhores resultados na pecuária. Em pista a raça angus mostrou em valores e liquidez o motivo por qual é líder de mercado”.

O Escritório Querência Negócios Rurais, através do Sócio Proprietário Luís Geraldo relatou: “Ficamos satisfeitos com a parceria de trabalho com o Núcleo Centro Angus neste evento de sucesso, que atraiu clientes de todas as regiões do estado, graças à excelente qualidade dos animais apresentados no leilão. Uma parceria que pretendemos manter ao logo dos próximos anos em grandes eventos de sucesso”.

Como perspectivas, o Presidente do Núcleo Dr. Dimas Rochatambém deixou a sua palavra: “Acredito que a comunidade respondeu ao chamado e assim aumentou a nossa responsabilidade em dar continuidade à difusão de conhecimento, aumento de produtividade e evolução da pecuária regional”.

Fonte: Assessoria Agropecuária FFVelloso& Dimas Rocha

Cachoeira quer ser capital do Hampshire Down

Cachoeirenses na Fenovinos dominaram na raça Hampshire Down

A Associação de Criadores de Hampshire Down de Cachoeira do Sul encaminhou à Câmara de Vereadores da cidade um pedido para que o município seja reconhecido como a Capital Nacional do Hampshire Down. Segundo Alexandre Cassol, presidente da associação, Cachoeira do Sul tem o maior número de cabanhas selecionadores da raça, que são 13, tem o maior rebanho de animais registrados do Brasil, com cerca de 2 mil exemplares e o maior rebanho geral, com mais 16 mil animais.

Além disso, a genética do município é a mais premiada nas feiras pelo estado, e esta genética é referência no Brasil, tendo em vista que compradores de todo o pais adquirem reprodutores e matrizes das cabanhas cachoeirenses. Nos últimos cinco anos o desenvolvimento da raça em Cachoeira do Sul cresceu muito, um reflexo disso é que a raça já é pelo segundo ano consecutivo a mais numerosa da Feira Agropecuária de Cachoeira do Sul (Feapec), superando a raça texel, que teve anos de hegemonia.

Conforme Cassol, este desenvolvimento se deve às características da raça. “São animais de fácil manejo, que de adaptam bem, são versáteis, as fêmeas são ótimas mães e o custo para iniciar uma criação fica bem abaixo de outras raças, proporcionado que o criador inicie com animais de alta qualidade”, explicou.

Outro grande diferencial da raça é o sabor de sua carne. “O Hanpshire é insuperável quando falamos em sabor e peso de carcaça. É a única carne ovina que possui marmoreio, assim como o Angus bovino. Na frança, foi considerada a melhor carne ovina do mundo”, destacou.

A criação de Hampshire em Cachoeira do Sul iniciou nos anos 90, como Nelson e Daniel Benemann, Victor Braatz e Raul Kampf.

 

Cabanhas Cachoirenses

Cabanha Acácia Imperial

Fazenda Lermen

Cabanha Tchebunga

Fazenda Daise

Cabanha Sanga Funda

Cabanha Horizonte

Cabanha Alirio Bonfante

Cabanha índio Veio

Cabanha São João

Cabanha Lomba Grande

Cabanha Geribá

Cabanha Rio Branco

Agropecuária Dois Irmãos

 

 

 

 

Saiba mais

 

A raça Hampshire Down teve como berço os condados de Wilts, Hants e Dorset, no sul da Inglaterra, região bastante fértil e levemente ondulada, conhecida popularmente como West Downs. Os seus ancestrais eram ovinos primitivos que pertenciam a duas raças: Wiltshire e Berkshire Knots. Os Wiltshire eram grandes, com cara e patas sem lã e com chifres recurvados para trás, os Berkshire Knots possuiam a cara e as patas negras. Ambas apresentavam animais de corpo estreito, com pernas longas, prolíferos, rústicos mas com pouca cobertura muscular. Procurando melhorar a aptidão carniceira destes ovinos, os criadores aperfeiçoaram o sistema de alimentação e iniciaram os cruzamentos com a raça Southdown, que foi introduzida nos rebanhos Wiltshire e Berkshire no início do século XIX. A partir de 1845 o conceito de precocidade, qualidade e engorde modificou o sistema de criação, iniciando

o aperfeiçoamento desta raça, cujo principal cultor na época foi Mr. Wm. Humphries, que conseguiu fixar um tipo bastante uniforme mediante o emprego de consanguinidade. Em 1889 foi criada na Inglaterra a “HAMPSHIRE DOWN SHEEP BREDERS ASSOCIATION”, com sede em Salisbury, e em 1890 editou-se o primeiro Flock Book do Hampshire Down.

Cabanhas de Cachoeira na Fenovinos

Oito cabanhas de Cachoeira do Sul vão em busca de títulos na 27ª Fenovinos, que acontece a partir desta quarta-feira em Caçapava do Sul. O evento é considerado pelos ovinocultores uma prévia da Expointer. Estão confirmados na feira 333 animais, de 85 expositores do Estado. As cabanhas cachoeirenses levarão 43 animais de quadro raças, Corriedale, Romney Marsh, Hampshire Down e Texel. Da cidade, participarão: Cabanhas dos Pinheiros, de Paulo Schwab, Cabanha Horizonte, de Frederico Pedroso, Cabanha Alto da Boa Vista, de Edson Luis da Rosa Silva, Cabanha São João, de João Augusto da Costa e Silva júnior, Cabanha Dois Irmãos, de Rafael Lisboa, Cabanha Dona Rosa, de Iraja Pedroso Figueiredo, Cabanha Pitt Bul, de Pio Valdir Roos da Silva e Fazenda Lermen, de Renato Lermen.

A raça texel será a mais numerosa entre os cachoeirenses, com 26 animais, os ovinos da raça Hampshire Down contarão com 12 animais de Cachoeira.

.

Saiba Mais

A 27ª Fenovinos tem início no dia 20 deste mês, e acontece na sede do Sindicato Rural de Caçapava do Sul, promotor do evento, e que conta com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Ovinos – ARCO. Os que forem acompanhar os julgamentos de classificação, que ocore na sexta-feira, vão poder conferir, em pista, as raças Merino Australiano, Ideal, Corriedale, Romney Marsh, Hampshire Down, Texel, Ile de France, Suffolk, Poll Dorset, Dorper, White Dorper, Texel Naturalmente Colorido e Ile de France Naturalmente Colorido

 

Cachoeira na Fenovinos

CORRIEDALE

Cabanha dos Pinheiros – 2 de galpão

ROMNEY MARSH

Cabanha Horizonte – 2 de galpão

Cabanha Alto da Boa Vista – 1 de galpão

HAMPSHIRE DOWN

Cabanha São João – 5 de galpão

Cabanha Dois Irmãos – 4 de galpão

Fazenda Lermen – 3 de galpão

TEXEL

Cabanha Dona Rosa    – 9 de galpão e 2 trios rústicos

Cabanha Dos Pinheiros – 7 de galpão

Cabanha Pitbull – 2 de galpão

TEXEL COLORIDO

Cabanha Pitbull – 1 de galpão

Cabanha Dona Rosa – 1 de galpão

 

 

TL Índia Guapa é a melhor em Pantano

A potranca TL Índia Guapa–TE foi quem abocanhou o título de Grande Campeã e melhor exemplara da raça da Exposição Morfológica de Pantano Grande/RS. O evento aconteceu nos dias 15 e 16, no centro de remates da cidade. Machos e fêmeas tiveram sua morfologia postas à prova e julgadas por Luiz Antero Peixoto. Já o evento, esteve sob responsabilidade do técnico credenciado pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Olmiro Andrade Filho.. E entre os machos, o garanhão de pelagem baia encerada Oponente da Charqueada, foi quem mais se destacou, levando o prêmio de Grande Campeão para casa.

Confira os resultados (ainda não homologados pela ABCCC):

Fêmeas

Grande Campeã, Melhor Exemplar da Raça e Campeã Potranca Menor

TL Índia Guapa–TE, filha de Piraí 1569 do Brazão e Guapa 72 do Cerro Velho; criador e expositor Bruno Berwig Tombini. Sementes e Cabanha Tombini, Carazinho/RS.

 

Reservada de Grande Campeã e Campeã Égua Adulta

Pagos Hija Buena, filha de Viragro Hijo Guapo e Enaguita Tupambaé; criador João Vicente, Valéria Sá e Filhos e expositor Leonar Farias, Santa Cruz do Sul/RS.

 

3ª Melhor Fêmea e Campeã Potranca Maior

BP Destacada, filha de BT Malacara do Junco e Mutuca do Caracol; criador e expositor Édson Luiz Binkoski Puchalski. Cabanha Vem Que Tem, Minhas do Leão/RS.

 

4ª Melhor Fêmea

Flor de Liz do Elebê, filha de BT Hermes e Baioneta do Itapororó; criador e expositor Leônidas Burtet. Agropecuária Burtet, Cachoeira do Sul/RS.

 

Machos:

Grande Campeão e Campeão Potranco Menor

Oponente da Charqueada, filho de BT Delantero e Lenda da Palmeira; criador Jacó Edmundo Weiand e expositora Paula Strada. Viamão/RS.

 

Reservado de Grande Campeão e Reservado Campeão Potranco Menor

AS Malke Boato–TE, filho de AS Malke Sedutor-TE e AS Malke Punhalada; criador José Schutz Schwanck e expositor Leonidas Burtet. Cachoeira do Sul/RS.

 

3° Melhor Macho e Campeão Cavalo Menor

Chimango Potreador, filho de Arapan da Baraúna e Lamina das Pedras Brancas; criador Heber Vega Pereira de Avila e expositor Fernando Nogueira Gimenes. Guaíba/RS

 

4° Melhor Macho e Reservado de Campeão Cavalo Menor

Jalisco da Capão Formoso, filho de Piraí 1569 do Brazão e Firmeza do 1492 do 1040; criador e expositor Carlos Alberto Roos. Cabanha Capão Formoso, Candelária/RS.

Cachoeira do Sul consagra mais oito finalistas ao Freio de Ouro

Nem a chuva que caiu na noite anterior e começou timidamente no início da manhã do domingo da classificatória ao Freio de Ouro de Cachoeira do Sul (RS), arrefeceu o ânimo dos competidores que disputaram na pista do Parque de Exposições Ivan Tavares mais oito vagas para a grande final da competição, que ocorre no final de agosto na Expointer, em Esteio (RS). O cavalo Mascarado Cala Bassa, da Cabanha Cala Bassa, de Bagé (RS), montado pelo ginete Raul Lima, foi o vencedor entre os machos, enquanto nas fêmeas a primeira colocação ficou com BT Basteira, da Reconquista Agropecuária, de Alegrete (RS), montada pelo ginete Daniel Teixeira.
O proprietário da Cala Bassa, Marcelo Rezende Móglia, não acompanhou a prova do local, pois retornou à Bagé para conferir a Exposição Passaporte, que classifica animais para a final da Morfologia. Mesmo de longe, comemorou o resultado de um cavalo que foi uma aposta funcional da cabanha. “É um cavalo excelente com muitas qualidades funcionais e queríamos ver o desenvolvimento dele com o Raul Lima, que vive um grande momento. Ele andou muito bem e temos a expectativa de que o cavalo faça um bom papel no Freio de Ouro”, analisa.
Conforme o proprietário da Reconquista Agropecuária, Marcelo Tellechea Cairoli, explica que a ideia já era ter entrado com a égua no ciclo de inéditos no ano passado, mas que não teve tempo para colocar BT Basteira em pista e preferiu apostar nesta temporada para colocá-la nas provas funcionais, no qual analisa que tem grande futuro. “É muito importante ganhar uma classificatória ao Freio de Ouro e chegar na final. Ganhar uma seletiva é entrar pela porta da frente, ficamos muito contentes com isto. Nossa expectativa é fazer uma boa final”, ressalta.
Para o jurado Ricardo Vieira Borges, que foi responsável pela avaliação juntamente com César Augusto Rabassa Hax e Ciriaco Macedo Py, os animais que andaram na frente durante a classificatória demonstraram qualidade para chegar entre os primeiros na grande final. “Foi uma classificatória bem organizada com qualidade de pista e de animais. Todos os animais tem condições de fazer um bom papel”, observa.
O vice-presidente de Eventos da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos, Luís Rodolfo Machado, avalia que a classificatória de Cachoeira do Sul, que recebeu pela primeira vez uma seletiva da competição, ficou dentro do esperado. Sobre a prova, acredita que manteve o bom nível de crescimento que é observado já há alguns anos. “A classificatória transcorreu bem, tivemos um gado que ajudou. Cada vez mais vemos nas pistas a evolução da raça Crioula”, salienta
O ginete destaque da classificatória foi Daniel Teixeira, que agradeceu o prêmio mas lembrou que outros competidores também mereceram reconhecimento nesta etapa de seletivas. “O Raul Lima classificou mais dois animais, o Gabriel Marty também. É um prêmio para todos nós”, reforça.
A próxima parada das classificatórias ao Freio de Ouro já ocorre no próximo final de semana com a seletiva no município de Pelotas (RS).
Confira o resultado
Fêmeas
BT BASTEIRA
Criador: CONDOMÍNIO FLAVIO BASTOS TELLECHEA, URUGUAIANA-RS
Expositor: MARCELO E MARIA DA GLORIA TELLECHEA CAIROLI
Estabelecimento: RECONQUISTA AGROPECUÁRIA LTDA, ALEGRETE-RS
Ginete: DANIEL TEIXEIRA
Média: 20,142
EMBLEMA BERTOLINI
Criador: IRANI BERTOLINI, MINAS DO LEÃO-RS
Expositor: IRANI BERTOLINI
Estabelecimento: FAZENDA BERTOLINI, MINAS DO LEÃO-RS
Ginete: RAUL LIMA
Média: 19,947
ESTÂNCIA DO MACANUDO
Criador: MAURO E TELMO FERREIRA, LAVRAS DO SUL-RS
Expositor: MAURO E TELMO RAIMUNDI FERREIRA
Estabelecimento: CABANHA MACANUDO, LAVRAS DO SUL-RS
Ginete: GABRIEL MARTY
Média: 19,151
HERMOSA MAPOCHO
Criador: SÉRGIO SANTOS SANT´ANNA E FILHAS, PORTO ALEGRE-RS
Expositor: SÉRGIO SANTOS SANT´ANNA E FILHAS
Estabelecimento: CABANHA MAPOCHO, PELOTAS-RS
Ginete: DANIEL TEIXEIRA
Média: 19,111
Machos
MASCARADO CALA BASSA
Criador: MARCELO REZENDE MÓGLIA, BAGÉ-RS
Expositor: MARCELO REZENDE MÓGLIA
Estabelecimento: CABANHA CALA BASSA, BAGÉ-RS
Ginete: RAUL LIMA
Média: 19,620
SC BRAZÃO
Criador: CARLOS SANTOS SILVEIRA DE ÁVILA, JAGUARÃO-RS
Expositor: TIAGO FRACCARO
Estabelecimento: CABANHA 52, JOINVILLE-SC
Ginete: MARCOS SILVEIRA
Média: 19,065
BALCONERO FLOR DO TABULERO
Criador: MAURO LUCIANO DE MELO, SANTO ÂNGELO-RS
Expositor: MAURO LUCIANO DE MELO
Estabelecimento: TABULERO AGRICULTURA E PECUÁRIA, SANTO ÂNGELO-RS
Ginete: JOSÉ FONSECA MACEDO
Média: 19,027
ESCUDO DA RONDA
Criador: LAURA E ANA LUIZA BASTOS FERNANDES, URUGUAIANA-RS
Expositor: CONDOMÍNIO ESCUDO DA RONDA
Estabelecimento: , URUGUAIANA-RS
Ginete: GABRIEL MARTY
Média: 18,555

Cachoeira do Sul promete revelar candidatos ao Freio de Ouro

O parque do Sindicato Rural de Cachoeira do Sul vai receber a quarta classificatória ao Freio de Ouro 2015. Depois de duas seletivas internacionais e o Bocal de Ouro, que reuniu apenas os animais inéditos no ciclo, será a vez de uma das regiões mais fortes indicar mais oito conjuntos para a grande final, que será realizada no final de agosto em Esteio (RS), durante a Expointer.
Tradicionalmente a Região Dois, onde está situada a cidade de Cachoeira do Sul, indica alguns dos principais favoritos ao título. Prova disto é que a campeã do Freio de Ouro 2014, Jotace Tranca, foi classificada em uma seletiva da regional, que foi realizada em Bagé no ano passado. Segundo o vice-presidente Técnico da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Francisco Kessler Fleck, se trata de uma região de diversos criatórios que investem fortemente em genética e que são costumeiramente candidatos ao título. “É uma região importante com cabanhas com bastante tradição e de onde já saíram vários Freios de Ouro. Por isso temos a expectativa de uma classificatória bem forte”, observa.
Para Ricardo Vieira Borges, que será um dos jurados da classificatória juntamente com Cesar Augusto Rabassa Hax e Ciriaco Macedo Py, mais uma vez deve ser comprovada a evolução do trabalho dos criadores que é perceptível a cada ciclo, com disputas mais acirradas e médias mais altas. “É uma região tradicional. Esperamos que a prova seja realizada em um nível forte. Quem vai realmente para uma classificatória são os animais que estão preparados para chegar ao título”, salienta.
Borges também será jurado da exposição Passaporte, que vai classificar exemplares para a final da Morfologia na Expointer.
Confira a programação
06 de maio (Quarta-Feira)
15h – Concentração de Machos
15h – Término da entrada dos animais – Passaporte
16h – Admissão Morfologia Passaporte
07 de maio (Quinta-Feira)
08h – Início Julgamento Morfológico Passaporte
15h30min – Grandes Campeonatos Julgamento Morfológico Passaporte
16h – Término da entrada dos animais – Classificatória
17h – Início exame de admissão Classificatória
19h – Término exame de admissão Classificatória
08 de maio (Sexta-Feira)
09h – Julgamento Morfológico Classificatória – Fêmeas
10h30min – Julgamento Morfológico Classificatória – Machos
14h – Andaduras/Figuras/VSP-Esbarrada – Fêmeas
09 de maio (Sábado)
08h – Andaduras/Figuras/VSP-Esbarrada – Machos
10h30min – Mangueira – Fêmeas
13h30min – Mangueira – Machos
15h30min – Prova de Campo – Fêmeas/Machos
10 de maio (Domingo)
09h – Fase Final (Mangueira/Bayard-Sarmento/Prova de Campo)
12h – Encerramento e entrega de Prêmios