Archive for fevereiro, 2016

Jovem chega a cavalo na festa de 15 anos

foto: Marcus Tatsch

A jovem Macele Rossi, de Cachoeira do Sul, escolheu chegar montada em um cavalo crioulo no seu aniversário de quinze anos, realizado neste sábado em Cachoeira do Sul. A jovem, apaixonada por cavalos e que pratica o tiro de laço, não se assustou nem com a chuva que caiu na noite de sábado. A festa contou ainda com decoração rústica e no enfeite do bolo também teve um cavalo crioulo. O ensaio campeiro da Marcele pode ser conferido na fanpage da revista Imagens Gaúchas. Clicada por Marcus Tatsch. Veja as fotos em: Facebook/Imagens Gaúchas

PL Delfino Carvalho com rodeio

O PL Delfino Carvalho, de Cachoeira do Sul , organiza neste final de semana o seu rodeio comemorativo aos 30 anos da entidade. A festa campeira inicia no sábado, dia 6, no parque do Sindicato Rual de Cachoeira do Sul, e segue no domingo. Estão programadas disputads de laço de equipes, duplas, trios, pais e filho, piá, prenda, guri, vaqueano, veterano e irmãos.

As inscrições pode ser feitas pelos telefones: (51) 98363416 – 99414001 – 98195297 e 92851186.

Mercado do Brasil Central aquece vendas do cavalo Crioulo

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

A qualidade novamente deve ser o principal chamariz do mercado do cavalo Crioulo nesta temporada. Nos dois primeiros leilões realizados pela Trajano Silva Remates em 2016, a liquidez e a busca por genética superior e a procura de criadores do centro do país por exemplares de criadores reconhecidos vem se repetindo neste início de ano como ocorreu em 2015.
No mês de janeiro, dois remates foram realizados pela leiloeira. O leilão virtual Trinca Crioula, realizado pelas cabanhas Iguariaçá, Moema e da Fama, todas de São Borja (RS), teve médias de R$ 6,68 mil por animal vendido e faturamento de R$ 307,5 mil. Já o remate Crioulos Fronteiriços, promovido pela Estância Aurora, de Uruguaiana (RS), e convidados, alcançou R$ 247 mil com média de R$ 6,67 mil na venda de 37 exemplares da raça Crioula. “Estes resultados nos mostram que o mercado está um pouco mais seletivo e existe uma grande demanda por animais domados”, analisa o leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Gonçalo Silva.
Para o leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva, o mercado, apesar da cautela, se mostra otimista para a temporada de 2016. Isso porque a procura pelo cavalo Crioulo nas regiões centrais do Brasil, especialmente pelos pecuaristas que buscam na rusticidade uma característica fundamental para o trabalho no campo, além do desempenho em provas e exposições realizadas pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), vem atraindo novos investidores. “Nossa grande aposta é neste mercado crescente do Centro Oeste”, salienta.
Os dois próximos leilões da Trajano Silva Remates que devem movimentar o mercado são o Mancha Crioula, que ocorre neste ano em Esteio (RS) no dia 18 de fevereiro, e o tradicional remate da cabanha São Rafael, que será realizado no dia 5 de março na sede do criatório, em São Luiz do Purunã (PR).

ABCCC investe em cursos para capacitar mão de obra e gerar empregos

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

Pelo menos quatro estados brasileiros devem se preparar para receber o Curso de Formação de Mão de Obra oferecido pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). Embora ainda não tenha sido definido quais munícipios vão sediar o curso, a previsão é de que eles ocorram nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Distrito Federal até o final de 2016.
A expansão da raça é um dos principais fatores que levaram a ABCCC a ofertar o curso. Com a qualificação da mão-de-obra dos criatórios, a entidade pretende zelar pelo bem-estar dos animais que vivem longe do Sul do país. “Nós levamos o cavalo pra lá e agora vamos levar conhecimento”, afirma o gerente de Eventos da ABCCC, Ibsen Votto.
Além disso, é possível que a iniciativa também acabe contribuindo com o progresso dos animais dos criatórios da região dentro das pistas do cavalo Crioulo. Uma vez que, melhores informados sobre as peculiaridades da raça esses criadores podem concorrer em condição de igualdade com aqueles que vivem no cerne da criação. “Através do desenvolvimento das pessoas que lidam com o cavalo o criador terá resultados melhores”, explica Votto.
No último ano, o crescimento da manada da raça Crioula no Brasil em 2015 atingiu 6,4% e registrou exemplares em todos os Estados brasileiros. O cavalo Crioulo avançou em todas as regiões do país e fechou 2015 com 402.341 animais ante os 377.882 registrados em 2014. O Centro-Oeste saiu na frente com 13,5% de crescimento, seguido pelo Norte com 11%, Nordeste com 10,1% e Sudeste com 8,1%. Na Região Sul o aumento chegou a 6,2%.
Além disso, estudo da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (Esalq/USP) realizado em 2012 aponta que os Crioulos movimentam por ano na economia R$ 1,28 bilhão e geram cerca de 240 mil empregos diretos e indiretos.
O conteúdo do curso pode ser desde manejo básico até outros mais complexos, como a doma. O núcleo organizador deverá recomendar o tema mais adequado de acordo com as necessidades dos criadores da sua região.
É importante ressaltar que o sucesso do curso depende de tempo hábil para a organização e a divulgação do evento. Por isso, aconselhamos que a solicitação seja feita com 90 dias de antecedência. Quanto aos custos para a realização do curso, a ABCCC irá financiar a diária dos palestrantes e o núcleo deverá pagar as demais despesas deles.
O setor de Eventos da ABCCC é responsável pelo agendamento e organização do Curso de Formação de Mão de Obra. Portanto, o núcleo da Região Oito que tiver interesse em promover o evento em sua localidade deve entrar em contato com o setor através do telefone (53) 3284-1450.
Texto: Rochele Ücker/ABCCC