Archive for março, 2016

Tradicionalista e cavalo morrem na mesma noite

foto:Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

O destino de um gaúcho não é completo sem um cavalo, e assim foi para o médico e tradicionalista Antônio Henrique Moro, de 73 anos, que faleceu afogado na Barragem do Capané, em Cachoeira do Sul. A fatalidade ocorreu durante uma pescaria na noite de domingo. Na mesma noite, separado por alguns quilômetros também morreu  seu maior parceiro, o baio ruano de nome Guaíba, que já tinha 33 anos. O cavalo estava aposentado e passava seus últimos momentos na fazenda Casuarianas. Era sobre o lombo do amigo Guaíba que Moro tirava o chapéu, e gritava em frente a palanque no dia do 20 de Setembro “Viva o Rio Grande do Sul”.

Cabanha Dona Milda inova ao realizar leilão no próprio site

Pelo segundo ano consecutivo, a Cabanha Dona MIlda, de Venâncio Aires (RS), utiliza a ferramenta de internet para realizar seu remate no próprio site do criatório. O 2º Leilão Virtual Cabanha Dona Milda & Parceiros teve início no dia 11 de março, com oferta de 36 animais de origem provada na raça crioula, e segue até o próximo dia 30.
Os lotes são divulgados diariamente nas redes sociais da cabanha, com link direto para o leilão. No site, além das informações de cada animal, também estão à disposição dos compradores fotos e vídeos dos exemplares. Para o titular da Dona Milda, Artur Leopoldo, essa modalidade de negócios online permite baixar os custos ao vendedor, e ainda confere aos compradores maior tempo para a escolha.
– O comércio eletrônico já é uma realidade, inclusive no meio do cavalo. A compra pode ser melhor planejada quando se tem alguns dias para efetuá-la. E neste ano já estamos com uma adesão bem superior à do ano passado, principalmente pela qualidade dos animais ofertados, incluindo algumas cotas de sacrifício – ressalta o criador, que seleciona cavalos crioulos desde 2009.
Entre os destaques da venda, que reúne éguas de cria, garanhões domados, potrancos e potrancas, está o reprodutor Ubirá de Santa Angélica. O filho de Santa Elba Señuelo em mãe General de Santa Angélica e Pozo Azul Castañuela carrega, tanto na linha alta quanto na baixa, a mesma genética da égua fenômeno da raça: Oraca do Itapororó, três vezes grande campeã e melhor exemplar da raça na Expointer, campeã do Freio de Ouro e ainda dona de um Freio de Prata.
Nas fêmeas, uma das grandes expectativas fica com a égua Garrucha Marupá. A filha de Dom Carrasco do Purunã em mãe Nobre Tupambaé (ambos campeões do Freio de Ouro nacional e internacional) é um lote “três em um”: segue à venda prenhe de Ubirá de Santa Angélica e parida de fêmea de Ídolo do Arsenal, grande campeão em Pantano Grande (RS) e premiado na Expointer 2015.
Também participam como vendedoras as cabanhas gaúchas Esperança, de General Câmara, Lamin, de Glorinha, Estrela Real, de Porto Alegre, Duetto, de Viamão, e Lagunero, de Torres. Sem comissão de venda, o remate oferece pagamento em 50 parcelas, com 30% de desconto à vista. A comercialização encerra às 22h do dia 30 de março, no site www.cabanhadonamilda.com.br.
TEXTO: Estela Facchin
FOTOS: Fagner Almeida / Divulgação Dona Milda

Imagens Gaúchas ultrapassa 20 mil downloads

Países em verde já possuem downloads da Revista Imagens Gaúchas

O aplicativo da Revista Imagens Gaúchas para Tablets e Smartphones ultrapassou a marca de 20 mil downloads nesta semana. A revista é a única do gênero com este tipo de tecnologia e foi uma das pioneiras no Brasil a por sua edição disponível para tablets e smartphones gratuitamente. Outros números demostram ainda mais a abrangência da Imagens Gaúchas no tablet. Atualmente a revista tem 95,6 mil leituras, 702,1 mil páginas lidas e um total de quatro mil horas de leitura. Segundo o fotógrafo e editor da revista, Marcus Tatsch, estes números demostram que cada vez mais as pessoas estão usando aparelhos eletrônicos móveis em busca de cultura e informação. Atualmente a revista tem uma média de 30 downloads por dia e já foi baixada em 76 países, sendo dados da Apple. Depois do Brasil os Estados Unidos é o pais onde ela mais foi, com 323 downloads, seguido pela China, com 112 downloads e Itália, com 56. Tatsch lembra que estes dados são apenas dos aparelhos da Aplle. “A grande maioria dos downloads são de aparelhos que possuem o sistema operacional android, isso quer disse que estes números internacionais ainda podem ser bem maiores”, destacou Tatsch.

Saiba mais

O download da revista pode ser feito nas lojas virtuais da App Store, GooglePlay e Amazon Store. O leitor também pode acessar o site www.imagensgauchas.com.br e clicar nos ícones do sistema operacionais do seu aparelho.

 

Países

Brasil, México, Argentina, Uruguai, Colômbia, Chile, Paraguai, Costa Rica, Equador, Peru, Bolívia, El Salvador, Honduras, República Dominicana, Estados unidos, Canadá, Itália, Rússia, Turquia, Espanha, França, Reino unido, Alemanha, Suiça, Holanda, Grécia, Suécia Albânia, Macedônia Noruega, Bélgica Croácia, Finlândia, Irlanda, Luxemburgo, Malta, Polônia, Romênia, Áustria, China, Tailândia, indonésia, Japão, Austrália, Malásia, Hong Kong, Paquistão, Filipinas, Taiwan, Cazaquistão, Cingapura, Nova Zelândia, Vietnã, Coréia do Sul, Sri Lanka, Arábia Saudita, Angola, índia, Emirados Árabes Unidos, Kuwait, Israel, África do Sul, Egito, Azerbaijão, Catar, Moçambique, Armênia, Argélia, Cabo Verde, Jordânia Libéria, Líbano.

Imagens Gaúchas a -19C

foto: Francisco Matos

O fotógrafo gaúcho Francisco Matos enviou uma foto com a  18ª edição da Revista Imagens Gaúchas da Noruega. Matos fez o registro na região de Longyearbyen que pertence ao arquipélago de Svalbard, que é o ponto da terra permanentemente habitado mais próximo do Polo Norte. Na hora da foto, às 17h35min, fazia -19 graus célsius e ao fundo pode-se ver a montanha Opera. Matos mora há cinco anos na região e trabalha como fotógrafo registrando as belezas do gelo, como a aurora boreal e os ursos polares. “Meus colegas aqui acharam bem interessante a cultura do Rio Grande do Sul, ficaram curiosos sobre os trajes dos gaúchos, pois quando se pensa em Brasil os estrangeiros só imaginam Rio de Janeiro e Bahia, nem sabem que no sul faz frio também”, contou.

ABCCC informa que comunicado de padreação via internet será isento de taxa

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

Resultado do planejamento e investimento em tecnologia, a efetivação do Comunicado de Padreação através do sistema online, disponível na área restrita do site da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), já é uma facilidade que contempla a todos os criadores. A partir de agora, porém, esse serviço poderá trazer ainda mais benefícios e, além disso, desonerar o usuário.
De acordo com o gerente geral da ABCCC, Vagner Studzinski, a novidade é que agora o serviço será isento de taxas para quem fizer o comunicado via internet, dentro do prazo até o dia 30 de junho. O custo permanece para quem preferir não usar o serviço online e optar pelo envio do documento físico. Dessa forma, afirma Studzinski, outras melhorias serão possíveis. “A intenção é estimular o uso da ferramenta digital e com isso minimizar o custo operacional”, diz.
Dentro do prazo, o Comunicado de Padreação é isento de taxas. Em papel, a taxa de padreação é cobrada ao proprietário uma única vez por temporada, independente da quantidade de comunicados ou de animais registrados.
Saiba abaixo como proceder no sistema disponível na área restrita, para fazer o seu comunicado.
Nesta seção, selecione o reprodutor à esquerda, digite os dados da fêmea e clique em Incluir. Ao terminar o processo, clique em Finalizar. Em caso de transferência de embrião, selecione a opção e digite os dados da fêmea doadora. Após, o criador deve encaminhar o formulário de transferência de embriões para a ABCCC, indicando a fêmea receptora. O formulário está disponível no site da instituição em Stud Book, Formulário e Documentos, Transferências de Embriões.
Este formulário é apenas para informar as éguas próprias cobertas com reprodutores de terceiros. Para isso, selecione a fêmea à esquerda, digite os dados do macho e clique em Incluir. Ao terminar o processo, clique em Finalizar. Em caso de transferência de embrião, selecione a opção e digite os dados da fêmea doadora. Após, o criador deve encaminhar o formulário de transferência de embriões para a ABCCC, indicando a fêmea receptora. O formulário está disponível no site da instituição em Stud Book, Formulário e Documentos, Transferências de Embriões.
Texto: Douglas Saraiva/ABCCC

ABCCC avança na batalha em defesa do bem-estar animal

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

A regulamentação e o reconhecimento dos eventos equestres com a aplicação efetiva das práticas de bem-estar animal em provas e seletivas são, hoje, realidades não tão distantes quanto pareciam há algum tempo. Conquistas recentes no âmbito legal mostraram que as medidas adotadas em prol da legalização foram determinantes para alcançar os atuais resultados positivos.

Para a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), estes resultados consolidaram a certeza de que é preciso seguir incentivando permanentemente atitudes de bem-estar, reforçando a posição da entidade e agindo politicamente em defesa dos eventos da raça. Um passo importante dessa caminhada foi dado no dia dois de fevereiro, quando a Comissão Parlamentar de Inquérito dos Maus Tratos aos Animais concluiu a análise do relatório proposto pelo deputado Ricardo Trípoli, pedindo a proibição à perseguição seguida de laçadas e derrubadas de animais em rodeios. Na ocasião, foram aprovados três destaques ao texto, entre eles um que retirou do relatório o trecho que pedia a proibição desse tipo de evento.

Atenta à movimentação de entidades que defendem o bem-estar animal, a ABCCC vem fazendo a sua parte e adotando práticas que, além de garantir a segurança e a integridade de todos os envolvidos, podem também ser determinantes na manutenção da longevidade de seus eventos.

A entidade trabalha com base em seus regulamentos, cujas determinações referentes ao bem-estar são bastante rígidas e contribuem para o sucesso e a evolução crescente das suas atividades. São levados em consideração durante todos os eventos do cavalo Crioulo práticas e iniciativas  como o descanso do gado, segurança no transporte, proteção na mangueira, presença de médico veterinário, estação móvel de atendimento, exame antidoping, inspeção no exame de admissão dos instrumentos e acessórios do arreamento utilizados pelo cavalo e pelo cavaleiro, além da presença de fiscais de bem-estar que auxiliam na revisão dos animais, assim como a  desclassificação do cavalo caso seja constatado qualquer tipo de sangramento.

Recentemente, a ABCCC integrou um grupo de trabalho que incluiu também representantes de outras entidades de raça e o Sindicato dos Médicos Veterinários, na construção do Manual de Práticas de Bem-Estar Animal em Eventos Equestres do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Esse manual contém orientações e sugestões de medidas a serem adotadas visando o esclarecimento, a divulgação e a execução de tais práticas. Essas orientações são repassadas aos participantes das provas e divulgadas nos meios de comunicação da Associação e em material de sinalização do evento.
.
Estão também previstas em regulamento penalizações em caso de excesso de ajuda, mau uso ou exigência excessiva do animal, ou ainda por qualquer movimento ou prática que coloque em risco a sua integridade física. Além disso, animais que foram retirados das provas mediante apresentação de atestado médico veterinário ficam proibidos de participar de qualquer modalidade funcional durante 30 dias.

O superintendente de Serviço de Registro Genealógico da ABCCC, Rodrigo Teixeira, afirma que o intuito das ações da entidade visando às práticas de bem estar, é o de ir ao encontro do que a sociedade brasileira clama que é a convivência harmoniosa do ser humano com os animais. “Estas medidas são importantes para salvaguardar as provas funcionais, para que possamos seguir selecionando nossos melhores indivíduos e fomentando as práticas desportivas, de lazer e de trabalho. Nosso homem do campo já tem por conduta e princípio cuidar bem do cavalo, companheiro de longas jornadas e que lhe provém o sustento e agora a entidade formalizou essas ações e estende de forma ávida a todos que ajudam a mover o ciclo da raça Crioula”, salienta.

Segundo Teixeira, existe um projeto em andamento capitaneado pela ABCCC, que consistirá em formar em cada núcleo afiliado os agentes de bem estar animal. A figura deste agente terá o papel fundamental de mapear através de formulários próprios se a estrutura dos eventos realizados pelos núcleos está de acordo com os padrões sugeridos no Manual de Boas Práticas. As informações dos agentes serão confrontadas com a dos Inspetores Técnicos designados e o Setor de Eventos da entidade é quem fará um ranking baseado exclusivamente neste quesito.

Teixeira explica que a ideia é  premiar os vencedores com o Selo de Qualidade em Bem Estar Animal junto à cerimônia de premiação da Expointer, onde receberão da diretoria da entidade esta distinção, bem como alguns prêmios que ainda estão em estudos. “Precisamos dar visibilidade e distinção a estas organizações que estão mais evoluídas, servindo assim o bom exemplo como uma prática ao alcance de todos. Esta capilarização das práticas de Bem Estar, é determinante para o sucesso e perpetuação destas ações, que vieram para ficar e cada vez farão mais parte de nosso cotidiano”, garante Teixeira.

Texto: Rejane Costa/AgroEffective

Cegafe prepara Dia de Lida com Vilson Souza

O Centro Gaúcho de Formação em Equinocultura (Cegafe) prepara para o dia 4 de junho, um dia de lida com dois ginetes ganhadores de Freio de Ouro. Vilson Souza e Nei Eduardo Lima, dois ginetes renomados serão os palestrantes do curso Dia de Lida, os Segredo do Freio de Ouro. O curso acontece no parque Fernando Osório, na Associação Rural de Pelotas. As inscrições podem ser feitas pelos fones: (51) 97616280 ou (51) 82521456. E-mail : contato@cegafe.com.br.

Fisga D’Los Brites vence na Cerro Frio

Foto: Marcus Tatsch/Marcus Tatsch

A égua Fisga D’Los Brites venceu a 5ª Prova de Doma da Cabanha Cerro Frio, de Pantano Grande. Montada por Rivelino Pereira, a égua da Cabanha da Barra Do Ribeiro, somou 62,950 no total. A prova contou com a participação de 41 conjuntos de várias cidade do Estado e durante sábado e domingo reuniu cerca de 400 pessoas na Cabanha Cerro Frio, de Clovis Barros e Beto Barros. A organização da prova foi feita por Preto Irigoyen com apoio do Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos de Pantano Grande. Em segundo lugar na prova ficou a  Índio da Estampa Gaúcha, montado pelo domador Guilherme Pereira. Na terceira colocação veio Ubiratã da Boa Vista, com Eduardo Gomes. A quarta colocação ficou com Baronesa de São Juvêncio, com Charles Lopes e no quinto lugar Butiá Fogueira, com Felipe Mage.

Final Nacional do Crioulaço muda de local e garante excelente infraestrutura

Os melhores laçadores da raça Crioula no ciclo 2016 estarão em pista na Final Nacional do Crioulaço e Laço Criador em busca de mais de R$ 60 mil em prêmios oferecidos pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). A decisão ocorre entre os dias 15 e 17 de abril, no Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Coxilha de Ronda, em Santiago (RS).
Segundo o coordenador da subcomissão do Crioulaço da ABCCC, Lucio Rigon Stacowski, a expectativa para o evento é muito grande, principalmente porque é a primeira vez que a Final Nacional do Crioulaço sai do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). “O que para muitos era um sonho inatingível, agora é uma realidade palpável. Em contraponto ficou mais distante para alguns, e esse é um risco calculado para uma Final com planos de se tornar itinerante”, explica.
Stacowski afirma que o evento está nos ajustes finais e já é possível garantir presença na competição. As inscrições antecipadas podem ser feitas até o dia 11 de abril, através do site da ABCCC (www.abccc.com.br). Neste ano, a Final do Crioulaço voltou a aceitar inscrições até às 9h do dia 16, mas somente no local do evento e com acréscimo nos valores.
Serão distribuídos mais de R$ 60 mil em prêmios e o evento já tem confirmadas as presenças de grandes laçadores de várias regiões. Stacowski destaca que gado e pista terão qualidade indiscutível, assim como acampamentos com toda a infraestrutura que um evento deste nível necessita. “Todos os setores da ABCCC e diretoria estão envolvidos para que Santiago seja o grande palco para os artistas do laço”, enfatiza.
Conforme Stacowski, para garantir aos visitantes um bom fim de semana, o Núcleo de Santiago, parceiro neste evento, está montando uma estrutura para receber e orientar o público que entrar na sede campeira do CTG Coxilha de Ronda.
Confira a programação do evento:
15/04/2016 (sexta-feira)
14h – Início da entrega de coletes
Inscrição para raspada
15h – Início Raspada de quarteto
19h – Término da entrega de coletes
16/04/2016 (sábado)
7h – Início da entrega de coletes
7h30min – Revisão dos animais
8h – Laço Veterano (mais de 65 anos) 3 rodadas
Laço Guri (menos de 12 anos) 3 rodadas
Laço Feminino 3 rodadas
Obs: as 3 categorias laçam até decidir os campeões
9h – Término da entrega de coletes
Laço Dupla categoria A (5 rodadas)
Laço Dupla categoria B (5 rodadas)
Laço criador (5 rodadas)
Obs: se houver tempo será feito uma raspada
17/04/2016 (domingo)
8h – Final Laço Criador (classificados de 3 a 5 armadas)
Final Dupla B (classificados de 6 a 10 armadas)
Final Dupla A (classificados de 6 a 10 armadas)

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

Texto: Rejane Costa/AgroEffective

Leilão virtual Dona Milda inicia sexta

Foto: Eduardo Rocha

Em tempos de crise, soluções criadas no ambiente digital têm sido alternativa de muitos setores para o sucesso nos negócios. No mercado de cavalos crioulos, a batida do martelo já se dá com apenas um clique. São os leilões online, realizados em sites de leiloeiras e cabanhas, e trabalhados junto às redes sociais, que se tornam tendência para reduzir custos e aproximar vendedores e compradores.

Um exemplo é a Cabanha Dona Milda, de Venâncio Aires (RS), que pelo segundo ano realiza remate através do próprio site, onde todo o processo de venda é virtual. Fotos, vídeos, comentários e genealogia dos animais estão à disposição na web. E os lances são dados pelo computador ou celular.

– Buscamos realizar o leilão digital no nosso próprio site por acreditarmos que é uma alternativa viável para enfrentar a a atual situação econômica, além da tendência natural de os negócios acontecerem pela internet – destaca o criador Artur Leopoldo, da Cabanha Dona Milda.

O criatório é recente. Registrou o primeiro animal em 2010 e sempre esteve conectado às novas mídias. A página do Facebook já ultrapassa 56 mil seguidores, e a conta no Instagram soma quase dois mil. Os meios exploram de forma permanente e gratuita a visibilidade da seleção, através de fotos e informações de animais destacados e do trabalho desenvolvido. Agora, ainda oferecem link direto para que os clientes façam cadastro e participem do leilão, que irá acontecer de 11 a 30 de março.

A divulgação nas redes, segundo Leopoldo, ainda encurta distâncias e possibilita que os negócios se expandam com mais rapidez e facilidade:

– No ano passado, tivemos compradores de Santa Catarina e do Paraná. Para este ano, já temos até um interessado de Rondônia, que entrou em contato diretamente pelo Facebook.

A oferta do 2º Leilão Virtual Cabanha Dona Milda e Parceiros inclui éguas de cria, garanhões domados, potrancas e potrancos de origem consagrada na raça crioula. Os negócios terão início nesta sexta-feira, dia 11, no site www.cabanhadonamilda.com.br.

TEXTO: Estela Facchin

Simpósio de morfologia do cavalo crioulo promete movimentar ExpoLondrina

 

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

Já estão à venda os ingressos para um evento que deve movimentar a programação do cavalo crioulo na ExpoLondrina 2016. É o Simpósio de Preparo e Avaliação Morfológica, que tem como objetivo ajudar o projeto de equoterapia e equitação lúdica EquoSorriso, que atende crianças com necessidades especiais em São José dos Pinhais (PR). O evento acontece no dia 14 de abril, a partir das 19h, no Parque de Exposições Ney Braga, em Londrina.
As palestras ficam a cargo de Rafael Pons Suñé, para falar sobre preparo morfológico do cavalo crioulo, e de Alexandre Pons Suñé, que abordará o julgamento de conformação da raça.
– Decidimos realizar este simpósio em Londrina porque nunca houve um evento deste tipo por aqui. Queremos dar oportunidade para que os criadores locais se aperfeiçoem em relação ao tema e ganhem mais competitividade nas pistas – conta Rosana Collect, presidente do Centro de Equitação Jovens Crioulistas do Paraná, que organiza o evento.
Toda a verba arrecadada será destinada à aquisição de equipamentos para salas de fisioterapia e psicomotricidade do projeto EquoSorriso. O trabalho começou em setembro de 2013, com cinco crianças. Hoje atende 23, em atividades com cavalos da raça crioula. Uma van doada pela Receita Federal auxilia nos deslocamentos.
– Queremos no futuro trazer todas as terapias para o centro, como fonoaudiologia, psicologia e massagem, tirando as crianças do ambiente de consultório e levando para o meio rural – ressalta Rosana, coordenadora do projeto.
Os ingressos custam R$ 50 por pessoa e podem ser comprados no site www.aloingressos.com.br. Promovido em parceria com o Núcleo Norte Paranaense de Criadores de Cavalos Crioulos e a Sociedade Rural do Paraná, o evento ainda conta com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC).
TEXTO: Estela Facchin

Cegafe com curso de Análise Morfológica

O Centro Gaúcho de Formação em  Equinocultura (Cegafe), está com inscrições abertas para o curso de Análise Morfológica, que acontece no dia 14 de abril, na Cabanha Sabiendas, em Viamão. O curso será ministrados pelo experiente técnico da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos, Marcelo Motana Coelho. As inscrições podem ser feitas pelo site www.cegafe.com.br ou pelos telefones: (51) 97616280 – 82521456.