Archive for junho, 2016

Doma de Ouro vai apresentar os melhores domadores da temporada

foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

Na temporada 2016, os domadores garantiram um espaço de destaque dentro do universo de provas oficiais e agora se aproxima o momento de conhecer os campeões do ciclo de estreia da Doma de Ouro. A decisão da modalidade ocorre entre os dias 23 e 24 de julho, na pista do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), onde irá distribuir um total de R$ 13 mil em premiações aos vencedores. No total, 42 domadores estão inscritos para a grande final.
Conforme o vice-presidente de Eventos da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Luís Rodolfo Machado, houve grande adesão e mobilização em diversas regiões para o primeiro ano da modalidade. “Muitos núcleos procuraram oficializar suas provas para que os domadores pudessem participar do Redomão da ABCCC e também do Um Ano de Doma. O sucesso já está garantido. É o primeiro ano, mas muita gente aderiu à modalidade”, avalia.
A modalidade, oficializada no final de 2015, tem por objetivo avaliar o processo de iniciação e complementação da doma de um potro e a habilidade dos ginetes em suas diferentes etapas, levando em conta a regularidade da atuação dos conjuntos. Serão três etapas, divididas em Redomão do Núcleo, Redomão da ABCCC e Um ano de Freio. O vencedor será o conjunto que obtiver a maior pontuação no somatório das duas etapas organizadas pela associação.
A primeira etapa realizada foi de responsabilidade dos Núcleos e ranqueou os domadores participantes para a próxima etapa. Os domadores irão compor um ranking geral de pontuação e quem for classificado para a etapa do Redomão da ABCCC, poderá apresentar à Comissão de Inspeção até dois potros, mas apenas um exemplar participará da prova de Um ano de Freio.
 Texto: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective

Evolução deve ser a tônica da final do Freio do Proprietário

Foto: Everton Souza Marita/ABCCC/Divulgação

O município de Camaquã (RS) recebe no próximo final de semana a final do Freio do Proprietário. A competição, que segue os moldes do Freio de Ouro, mas é corrida pelos próprios proprietários dos animais, deve contar com a presença de cerca de 50 conjuntos, entre as categorias Amador e Master, que ocuparão a pista do Parque Dorval Ribeiro em mais um disputado encerramento de ciclo. Este ano a prova ganhou uma final única e também saiu da Expointer, como ocorria em períodos anteriores.
Para o coordenador da Subcomissão do Freio do Proprietário da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Marcelo Marty, este ano há uma grande expectativa para a final da modalidade pelo fato de não haver a semifinal e na busca da realização de um evento maior e mais competitivo do que a final na Expointer. “Esta final fora da Expointer foi uma solicitação feita por vários competidores junto à comissão de provas funcionais, desta forma, na busca de atender às solicitações dos usuários do cavalo, a ABCCC realiza este evento único. Sendo assim, há a possibilidade da realização de um evento de melhor qualidade para seus participantes e pessoas envolvidas”, justifica.
Marty lembra que houve um significativo aumento nas credenciadoras da categoria Amador, de 26 em 2015, para 34 em 2016, enquanto a categoria Master manteve o mesmo número de 23 seletivas. Sobre o nível dos competidores, observa que há uma evolução constante no nível dos competidores, tanto na preparação dos animais, quanto no treinamento dos conjuntos. “Esta evolução deve-se, entre outras, ao fato de vários centros de treinamento estarem recebendo estes animais e possibilitando a elevação do nível técnico do cavalo e do ginete”, salienta.
O evento contará com a supervisão técnica de Claudio Neto de Azevedo. Na categoria Amador, o trio responsável pelo júri será Frederico Vieira Araújo, Glauco Pinto Xavier e José Luis Gomes. Na Master, Carlos Marques Gonçalves Neto, Daniel Rossato Costa e Julio César Hax.
Confira a programação
1 de julho de 2016 (Sexta-feira)
12h30min – Revisão de animais
13h30min – And./Fig./VSP e Esb. – Categoria Amador
2 de julho de 2016 (Sábado)
8h – And./Fig./VSP e Esb. – Categoria Master
11h – Mangueira – Categoria Amador
13h30min – Mangueira – Categoria Master
15h30min – Campo – Categoria Amador e Master
3 de julho de 2016 (domingo)
8h – Fase Final Classificatória – Categoria Amador e Master
Texto: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective

Araranguá classifica sete conjuntos à disputa do Freio de Ouro

Fotos: Felipe Ulbrich/ABCCC/Divulgação

Na parada mais recente do circuito 2016, Araranguá voltou novamente os olhos da raça para Santa Catarina, onde sete candidatos ao páreo do Freio de Ouro garantiram seu momento de brilhar no Parque Assis Brasil, em Esteio (RS) na decisão da temporada. E em uma virada surpreendente, Seresteira de São Manoel foi a fêmea a terminar no primeiro lugar juntamente com o garanhão Justiceiro do Mano a Mano. Até Seresteira e Justiceiro comprovarem seu potencial como os primeiros na etapa catarinense, 42 conjuntos, destes 24 fêmeas e 18 machos, se colocaram à prova diante do trio de jurados formado pelos criadores Fábio Muricy Camargo, Manoel Braz Gonçalves e Mauro Raimundi Ferreira.
Na primeira dianteira a fêmea SJ Batalha e o macho Donde Estas 110 da Trovador tiveram a melhor avaliação morfológica. Já quando a funcionalidade assumiu a atenção, Butiá Zagaia e Justiceiro do Mano a Mano se saíram melhor e pontearam quase toda a seletiva mostrando, inclusive, as melhores performances também nos primeiros desafios impostos pelas etapas com o gado. Entretanto, entre as matrizes, na Bayard-Sarmento os ventos começaram a soprar mais em direção à Seresteira, que conduzida por Francisco Kras Alves – reconhecido como o Ginete Destaque – deu um verdadeiro show na paleteada final e fez as placas mais altas a consolidarem no topo do pódio.
Com a performance de Seresteira, a expositora Monaliza Soratto Mezzari, da Cabanha Nobreza Crioula, de Morro da Fumaça/SC, conseguiu garantir sua estreia na Expointer. “Está sendo uma grande emoção, sonhamos muito com esse momento. Primeiro agradecemos a Deus, ao trabalho de toda nossa equipe, o veterinário, o tratador, o treinador, enfim, todos eles”, comemora a criadora que está há aproximadamente cinco anos focando nas pistas do Freio de Ouro.
Ver Justiceiro pontear a disputa até o final foi uma alegria imensa para o criador Paulo Reali e seu filho Thiago. Juntos eles irão ter através do garanhão, neto BT Mano a Mano do Junco, a décima oportunidade na pista de Esteio no fechamento do ciclo. “O Justiceiro é um cavalo que sobrou boca. Estamos muito contentes, nossa genética é vencedora, por isso vamos novamente para a Expointer”, afirma Paulo Reali.
De acordo com um dos jurados, Mauro Ferreira, é sempre um grande privilégio para a raça poder voltar ao Caverá. Ele lembra que em 2014, mesmo com a forte chuva, foi possível fazer grandes provas. Então agora com tempo bom, foi um espetáculo à parte julgar um plantel Crioulo e de tão bom nível nessa estrutura. “É um ambiente ímpar. E não apenas pelas condições, mas pela receptividade e por todo o conjunto que propicia à raça se beneficiar desse lugar”, parabeniza.
Conforme o presidente do Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos do Sul Catarinense, Vilmar Costa, poder voltar a abrigar um evento da proporção de uma semifinal é um grande orgulho. Ao agradecer a oportunidade, o gestor atribui ainda o sucesso da iniciativa às parcerias importantes feitas, principalmente, com o Caverá Country Park que, pela segunda vez disponibiliza sua excelente estrutura em benefício da raça Crioula. “Tivemos a honra de sediar uma classificatória, graças ao apoio forte da organização do parque. É uma parceria que vem dando certo”, aponta.
Além da contribuição vinda dos hermanos da Argentina e do Uruguai – que também selecionaram conjuntos à final – no Brasil, o pontapé do roteiro de seletivas aconteceu com o Bocal de Ouro enviando o dobro de inéditos à Expointer. Assim como Esteio (RS), que na semifinal aberta, também elencou 16 habilitados à decisão. Na sequência, mais placas foram levantadas em Pato Branco, classificando outros exemplares no Paraná. De volta ao Rio Grande do Sul, Vacaria, no Norte do estado e Bagé, ao Sul, despontaram como as oportunidades de fazer parte do sonho da maioria dos crioulistas.
Na reta final do circuito – que contará agora apenas com mais duas etapas, as abertas da Região Oito – Araranguá fez jus à responsabilidade atribuída à antepenúltima semifinal do Ciclo 2016. Sob a oferta de garantir as vagas tanto para os credenciados em solo catarinense como os habilitados no Paraná, a arena do Caverá, consagrou-se mais uma vez (a estreia do complexo aconteceu em 2014), como uma pista importante na rota de seleção da funcionalidade Crioula. Organizado pela ABCCC, o circuito do Freio de Ouro conta com o patrocínio de Ipiranga, Massey Ferguson, Ford e o apoio de Supra.
Confira o resultado
FÊMEAS
1º Lugar
Seresteira de São Manoel, filha de Santa Teresa Ambicioso e Ibiza de São Manoel, criador Ricardo Alvarez, expositor Monaliza Flores Soratto Mezzari, Cabanha Nobreza Crioula, Morro da Fumaça/SC
Ginete: Francisco Kras Alves
Nota: 19,302
2º Lugar
Butiá Zagaia, filha de Butiá Olodum e Butiá Nevoa, criador Sementes e Cabanha Butiá Ltda, expositor Sementes e Cabanha Butiá Ltda e Cabanha Movimento, Cabanha Butiá e Cabanha Movimento, Passo Fundo/RS
Ginete : Marcelo Bertagnolli
Nota: 18,719
3º Lugar
Agraciada Nuestra Señora, filha de Santa Elba Señuelo e Balzaquiana do Palanqueiro, criador Patricia Netto Machado e Paulo Machado, expositor Solano Pires Júnior, Estância São Jorge, Osório-RS
Ginete: Everton de Deus Valim
Nota: 18,669
4º Lugar
Guapuruma Lanilla, filha de BT Lucero e Malta das Três Estâncias, criador e expositor André Luiz Narciso Rosa, Estância Guapuruma, Navegantes/SC
Ginete: Cézar Augusto Schell Freire
Nota: 18,568
MACHOS
1º Lugar
Justiceiro do Mano A Mano, filho de Mais Um Cartucho e Doçura do Mano A Mano, criador Paulo Ronei Reali e Thiago Merck Reali, expositor Paulo R. Reali e Thiago M. Reali, Cabanha Carpe Diem, Fazenda Vilanova/RS
Ginete: Cézar Augusto Schell Freire
Nota: 19,259
2º Lugar
Zé Dirceu dos Castanheiros, filho de Santa Elba Señuelo e Butiá Ubaia,
criador Miguel e Rodrigo Scarpellini Campos, expositor Condomínio Sinuelo, CT Rebuscada, Araranguá/SC
Ginete: Francisco Kras Alves
Nota: 18,674
3º Lugar
General da Maior, filho de Buenaço da Maior E JC Atrevida,
criador André Ricardo Souto Maior, expositor José dos Santos,  Cabanha Scudo de Prata, Pinhais/PR
Ginete: Diogo Fontoura
Nota: 18,454
4º Lugar (não classificado)
Xavante da Santa Úrsula, filho de BT Hornero do Junco e VBB Maneca, criador Bento Fontoura Oliveira e Filhos, expositor João Cláudio Ronsoni, JCR, Erechim/RS
Ginete: Charles Fagundes
Nota: 17,415
Texto: Andressa Barbosa/ABCCC

Santa Catarina recebe a oitava classificatória ao Freio de Ouro

Foto: Marcus Tatsch/Imagens Gaúchas

A oitava semifinal do circuito 2016 do Freio de Ouro ocorre entre os próximos dias 23 e 26 no município de Araranguá, Santa Catarina. A disputa no Caverá Country Park poderá garantir a vaga de mais oito conjuntos na decisão que acontece na Expointer, em agosto. Devem participar desta classificatória entre 35 e 40 animais da raça Crioula que correram credenciadoras tanto no Estado catarinense quanto no Paraná.
A superação do cavalo Crioulo vem sendo demonstrada a cada evento do Freio de Ouro e a expectativa para a semifinal de Araranguá não é diferente das demais classificatórias do ciclo 2016 que registraram alto nível dos animais, afirma o vice-presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), César Hax.“A ABCCC não mede esforços para garantir a estes animais pista e gado de qualidade, assim como jurados com critérios bem definidos”, salienta.
Hax destaca o papel fundamental de Santa Catarina e Paraná para a raça Crioula. Lembra que o estado catarinense possui hoje a segunda maior manada do Brasil, depois do Rio Grande do Sul. Conforme dados da ABCCC, Santa Catarina registrou em 2015 um crescimento de 12,2% no número de cavalos Crioulos, em relação à 2014, chegando a 26,86 mil animais. “O Estado catarinense possui excepcionais criadores, jurados e eventos de qualidade. E o Paraná é talvez o Estado que mais investiu em genética dentro da raça Crioula nos últimos anos”, garante Hax.
O dirigente ressalta que a entidade tem certeza que esta classificatória tem tudo para ser um grande evento, assim como as demais. “Apesar de um número de participantes mais reduzido em função de terem ocorrido menos credenciadoras em ambos os Estados, isto não diminui o valor que essa classificatória tem para a grande final do Freio de Ouro”, salienta.
Para o jurado Mauro Raimundi Ferreira, que fará parte do trio de avaliação juntamente com Fabio Muricy Camargo e Manoel Vanderlei Braz Gonçalves, a expectativa para a prova é muito boa pelo excelente nível dos animais que têm sido credenciados. Ressalta que todas as provas estão transcorrendo dentro do alto padrão de qualidade exigido pela ABCCC. Ferreira salienta ainda as boas condições da pista do Caverá Country Park. “Na última classificatória ao Freio de Ouro em que estive naquele local, mesmo após ter chovido mais de 200 milímetros durante a prova, a pista não deixou de ter condições para os animais realizarem boas apresentações”, destaca.
Depois de Araranguá, o ciclo do Freio de Ouro chega à sua reta final com as duas classificatórias abertas na região oito, a primeira em Itu(SP), na fazenda Capoava, entre os dias sete e dez de julho, e a seguinte em Brasília (DF), na Granja do Torto, de 14 a 17 de julho. O Freio de Ouro conta com o patrocínio de Ipiranga, Massey Ferguson e Ford, além do apoio de Supra.
Confira a programação 
23 de junho de 2016 (Quinta-feira)
10h – Início Admissão Classificatória
11h30min – Término Admissão Classificatória
13h – Julgamento Morfológico Classificatória – Fêmeas/Machos
24 de junho de 2016 (Sexta-feira)
9h – Andaduras/Figura/VSP-Esbarradas – Fêmeas
14h – Andaduras/Figura/VSP-Esbarradas – Machos
25 de junho de 2016 (Sábado)
9h – Mangueira – Fêmeas/Machos
14h – Prova de Campo – Fêmeas/Machos
26 de junho de 2016 (Domingo)
9h – Fase Final (Mangueira/Bayard-Sarmento/Prova Campo)
12h – Encerramento e entrega de Prêmios
Texto: Rejane Costa/AgroEffective

Foto Imagens Gaúchas viraliza no Facebook

 

Uma foto publicada pela Revista Imagens Gaúchas na ultima semana viralizou no Facebook, obtendo um alcance de mais de um 1 milhão e 900 mil pessoas. A fotografia, feita por Marcus Tatsch, fotógrafo e editor da revista, mostra um momento de uma castração, uma tradição no Rio Grande o Sul. Com a imagem o editor brincou dando uma solução campeira para punir estupradores, como o caso da menina do Rio de Janeiro, que ganhou projeção mundial. A imagem teve mais de sete mil curtidas e seu compartilhamento superou 13 mil. Além disso, foram mais de 190 comentários na imagem. “Esta foto foi registrada há mais de dois anos e nunca tinha sido publicada. Após a publicação, em duas horas ela atingiu 180 mil pessoas e em 24 horas 1 milhão e 200 mil. Até este sábado o alcança já era de quase dois milhões”, comemorou Tatsch. A Imagem também beneficiou a Fan Page da Revista(Facebook/Imagens Gaúchas), que passou de 32 mil curtidores para 38 mil em 24h.